04/04/2022 às 11h50min - Atualizada em 04/04/2022 às 11h50min

Palmeiras reverte desvantagem e conquista título estadual

Verdão bate São Paulo por 4 x 0 e fatura o Paulistão pela 24ª vez; vitorioso no jogo de ida, Tricolor amarga o vice

Paulo Octávio - Editado por: Nathalin Gorska
Palmeiras levanta mais uma taça na era Abel. Foto: Edu Garcia/R7
No Allianz Parque em estado de graça, o Palmeiras foi vibrante e conquistou o seu 24º título paulista com uma goleada de 4 a 0 em cima do São Paulo, neste domingo (4). Os gols foram marcados por Danilo, ausente na ida, Zé Rafael e Raphael Veiga (2x).
 
Assim, o Alviverde reverteu a derrota de 3 a 1 no primeiro jogo da decisão estadual. Foi a segunda vez na história do Paulistão que um time conseguiu superar um revés por dois gols em uma final. A única até aqui tinha acontecido em 2007 quando o Santos devolveu a derrota de 2 a 0 em cima do São Caetano. Na época, o regulamento dava vantagem de dois resultados para o time de melhor campanha.
 
O título consagra ainda mais o técnico Abel Ferreira, que conseguiu executar o plano de anular o Tricolor. Esse foi o quinta taça do português que chegou a dez finais.
 
Já para Rogério Ceni foi uma ducha de água fria e a perda da possibilidade de começar um novo trabalho com o título.
 
O arbitro Raphael Claus foi um personagem importante. Ele manteve sua interpretação de campo e não deu pênalti de Éder e nem a falta de Danilo no Calleri, mesmo sendo chamado pelo VAR nas duas oportunidades.
 
A conquista também ajudou a acalmar a torcida  do Verdão que estava impaciente com a presidente Leila Pereira e a falta do camisa nove. O uso do estádio na final foi um ganho político de Pereira, que conseguiu acordo com Wtorre e a organização do show do Maroon 5, que será nesta terça (5), para o uso do Allianz na decisão. Ela dedicou o terceiro título de sua gestão para as mulheres --- já tinha vencido a Copinha, em janeiro, e a Recopa Sul-Americana, em fevereiro.
 
1º TEMPO
 
Verdão começou disposto a eliminar a vantagem do rival, não deixou o São Paulo respirar e conseguiu dois gols em 28 minutos. Antes teve polêmica. Logo aos sete, Danilo bateu e a bola tocou no braço de Éder dentro da área, Claus não deu pênalti.
 
Mas não demorou para o Alviverde fazer o primeiro. Aos 22, Marcos Rocha cruzou e Danilo cabeceou para o fundo da rede. Seis minutos depois, Zé Rafael pegou o rebote de Léo e bateu forte; a bola ainda bateu na trave antes de entrar. O VAR apontou que o Danilo pisou no Calleri na origem do lance, mas Claus não deu a falta e manteve o que marcou em campo.
 
Nas cordas, Tricolor não produziu e não assustou o goleiro Weverton
 
2º TEMPO
 
Rogério Ceni colocou Arboleda no lugar de Welington para frear o ímpeto palmeirense. Não deu certo. Logo aos dois minutos, Veiga acionou Dudu, que levou fácil a marcação de Diego Costa, foi no fundo e cruzou para Veiga empurrar para as redes.
 
Assim, o Verdão baixou as linhas e São Paulo ficou mais com a bola, porém única boa chance foi com Calleri. Aos 38, Zé Rafael roubou de Igor Gomes e serviu Verón, que encontrou o Veiga em liberdade, o meia dominou e bateu forte para confirmar o título.
 
Nos minutos finais, Rafinha foi expulso. Foi último ato do Tricolor.
 
PROXIMOS CONFRONTOS
 
Os dois times voltam atenções para estreia nos torneios continentais. O Palmeiras pega o Deportivo Táchira, na quarta, às 21h, na Venezuela, pela Libertadores. Já o São Paulo encara o Ayacucho , na quinta, às 21h30, no Peru, pela Sul-Americana.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »