04/08/2019 às 00h43min - Atualizada em 04/08/2019 às 00h43min

O Budismo de Nichiren Daishonin

Adriana de Sousa - Editado por Socorro Moura
médium.com | Cauê Beltran, budista
pinterest.com
O budismo é uma prática religiosa e uma filosofia de vida que surgiram na Índia, com os ensinamentos de Buda. Se fundamenta na ideia de que todas as pessoas têm potencial para atingir a iluminação. Em vez de se isolarem, os seguidores se espalharam para ajudar outras pessoas a encontrar seu caminho de luz. Um dos segmentos do budismo japonês, que traz várias escolas englobadas, foi fundado por Nichjren Daishonin, monge budista, no Japão no século XIII.

Ele estudou em Monte Hiei, centro da seita Tendai no Japão, só lá entendeu o que o Sutra de Lótus é a essência de todo Budismo e desde aí começou a pregar sua descoberta, onde diz que todos têm potencial para ser o Buda. “Buda não é um ser, é uma condição de vida e a prática do budismo serve para manifestar essa condição de existência".
Segundo Cauê Beltran, auxiliar técnico de medição convertido no budismo há 15 anos, "
uma pessoa feliz não é completamente feliz se houver outra e sofrimento."
 
O Sutra de Lótus (Myo hou ren gue kyo) significa “o ensino superior mais elevado como a flor de lótus branco”. Possui 28 capítulos em oito volumes, que contém o Dharma a essência dos ensinamentos do Buda Shakyamuni.
 
Seus temas centrais são:
a) atingir a iluminação consiste em Despertar a semente da natureza budica em si.
b) o Buda está sempre entre nós e aponta o caminho para a eliminação.
 
  O budismo se dividiu em vertentes ou escolas que são as duas:
Theravada: é a mais antigas escola budista que existe, pois mais próxima da tradição do Buda
• Mahayana: “o caminho na busca da busca da iluminação para o benefício de todos os seres”.

Dentro dessa escola há quatro sub-escolas, a Terra Pura, a Vajrayana, o Budismo Barbatana mo Zen e Nichiren. Quando Nichiren Daishonin faleceu deixou o pergaminho chamado Gohonzon com toda a sua aprendizagem e descobertas que ficou com seu discípulo Nikko. E aí você pergunta: o que é o estado de Buda? Significa atingir a felicidade absoluta, com ilimitada sabedoria e infinita compaixão. Como alcançar? Para chegar nesse estado deve-se praticar bons atos, pois a soma de tudo que se faz na vida chama-se carma, pode trazer consequências negativas ou positivas e tudo que uma pessoa faz ao próximo reflete em si mesmo.

Daisaku Ikeda (filósofo, escritor, fotógrafo, poeta e budista japonês) é o presidente da organização Soka Gakkai, uma associação neo-budista composto por bilhões de pessoas, fundou no Brasil o Distrito Brasil sempre em busca de espalhar os ensinamentos do Buda. Em São Paulo existem cerca de 240 templos budistas e 103 escolas ao todo. Graças a grande imigração de japoneses desde o século XX. Tem-se aqui alguns exemplos de livros utilizados para os estudos dos convertidos ao budismo escritos por Daisaku Ikeda:
 
• Felicidade 
• Nova revolução humana
• Abertura dos olhos 
• Que venha o que vier

  '' Meu primeiro contato com o budismo foi com a minha vó materna desde meu nascimento e cresci acompanhando a prática dela e sua luta diária. Hoje mesmo que ela tenha falecido, se torna minha inspiração na minha prática", conta Cauê. Ainda segundo ele '' O propósito da nossa prática budista é edificar um estado de felicidade indestrutível pelas 'três existências' - passado, presente e futuro - no interior de nossa vida e de outras pessoas. Para tanto, estudaremos a segunda das cinco diretrizes eternas da Soka Gakkai: 'Prática da fé para conquistar a felicidade'.

O Budismo é a lei da ação e reação. Tudo que se faz, se recebe de volta. Se seu próximo está triste, sua felicidade não está completa. Assim a religião prega a paz mundial entre todos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »