30/08/2019 às 22h02min - Atualizada em 30/08/2019 às 22h02min

Real Madrid busca redenção após ano de crises

Lesões, problemas de bastidor, trauma de 2018 e derrotas pré-temporada são alguns dos problemas do clube

Carlos Augusto dos Santos - Editado por Paulo Octávio
Foto: Getty Images
Depois de três anos sem grandes contratações e um vexatório 2018/2019, em que conquistou apenas o Mundial de Clubes, o presidente madridista, Florentino Peres, abriu os cofres e foi as compras. Logo no inicio do mercado de transferências, pagou uma quantia superior a 100 milhões de euros (R$: 400 milhões de reais) e trouxe o belga Hazard para suprir a ausência de Cristiano Ronaldo. Mas o principal objetivo do técnico Zidane era a contratação de Paul Pogba, do Manchester United, que endureceu nas negociações e frustrou os espanhóis
.
Mesmo com dinheiro em caixa, o Real Madrid teve dificuldades em trazer jogadores de grande porte. Com isso, foi atrás de atletas não renomados, o que não é da essência do clube que sempre contratou os melhores atletas do mundo. Assim chegou o jovem atacante Luka Jovic por 60 Milhões de euros. Em seguida desembarcaram em Madrid os defensores Eder Militão e Ferland Mendy, que juntos custaram 98 milhões de euros. O jovem Rodrygo Goes, do Santos, contratado ainda em 2018, também se juntou a equipe.

Na atual temporada, Zidane vem quebrando cabeça para montar uma forma de jogo em que a defesa esteja segura, mas que haja consistência entre meio campo, meia e ataque. Nas primeiras sete partidas de pré-temporada foram três derrotas, sendo uma delas um humilhante 7 x 3 diante do rival local Atlético de Madrid.  Primeiramente, o técnico montou o time no 4-3-3 com Hazard pela esquerda do ataque. Com resultados adversos passou a jogar com três zagueiros, sendo o brasileiro Militão como um dos defensores, e liberando os laterais Carvajal e Marcelo. Essa dobradinha  pela esquerda chegou a agradar, mas mesmo assim, o treinador não gostou do novo estilo de jogo e voltou para o tradicional 4-3-3, tanto que essa formação foi escolhida para os dois jogos iniciais do Campeonato Espanhol.

Os problemas internos são outro fator da crise no time merengue. James Rodrigues brigou com Zidane em 2017 e por isso foi emprestado para o Bayern de Munique. Quase dois anos depois o meia volta à Espanha e de primeiro momento não estaria nos planos do treinador, mas a imprensa espanhola afirma que o presidente Florentino Peres assegurou a presença de James na equipe.

O galês Gareth Bale é outra duvida no clube. Fora dos planos do técnico, o Real Madrid tentar um empréstimo ou até mesmo a venda do jogador, mas o problema é que não surgiram propostas que agradem a diretoria. Atrapalhado por muitas lesões desde que chegou ao clube, o atacante não consegue se firmar no time titular. Para aborrecer ainda mais os cartolas e Zidane, Bale foi visto jogando golfe na Espanha durante um jogo de pré-temporada do espanhol na Alemanha. Segundo os dirigentes, o atletas foi dispensado por atestar que não se sentia muito bem, mas segundo jornal El Confidencial, que fez o flagrante do episódio, Bale não parecia estar muito bem clinicamente.

Para aumentar ainda mais o calvário madrilenho, o clube já teve mais de  dez jogares lesionados nos primeiros cinquenta dias do inicio do calendário europeu. A lista tem jogadores como Brahim, Mendy, Rodrygo, Hazard, James Rodriguez e Isco por lesões musculares. Além do goleiro Courtois com entrose de segundo grau no tornozelo esquerdo. Já o atacante Asensio sofreu rompimento do ligamento cruzado anterior e deve voltar somente em 2020.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »