01/10/2019 às 15h06min - Atualizada em 01/10/2019 às 15h06min

Crise adolescente, uma caçada pelo amor

O Amor possui várias facetas, dentre elas, algumas podem causar confusão, insegurança ou até mesmo... Um certo medo. O que não vale mesmo é desistir.

Vitor Silva Lima - Editado por Socorro Moura
Ciência-online. Net

Como todo jovem cheio de sonhos, Lucas sabia o que queria da vida. Era uma pessoa com muitos planos e fazia questão de não revelar a maioria. Se baseava no fato de que quanto menos pessoas soubessem dos seus planos de vida, mais ele poderia continuar focando neles sem ninguém o colocar para baixo. Lucas tinha sim uma boa vida e uma família muito carinhosa, não uma tirada de um comercial de margarina, mas tinha lá seus encantos também.

A irmã de Lucas, cujo nome é Sarah, vivia na mesma casa que ele, mas ela era um pouco mais velha, tinha vinte anos, já Lucas dezoito. Ele sabia que sua irmã começara a namorar já fazia um tempinho, e ele, como não era bobo nem nada, questionava a sua irmã o tempo todo - ou pelos a maior parte do tempo - sobre como era estar namorando.

Sarah não sabia exatamente o que seu irmão pretendia com aquilo, mas mesmo assim ela falava a ele que não sabia explicar bem. Para ela, o amor é algo que deve ser sentido, até que dá para explicar com palavras, mas cada um tem sua própria resposta para isso. Lucas ficava intrigado: como alguém que namora não sabe responder a uma pergunta tão boba como essa? Mas mesmo assim, ele não havia desistido do amor.

Se sentia frustrado a maior parte do tempo e tinha já sua maioridade, mas sua boca sequer tinha encostado em outra ao menos uma vez na vida, nem um selinho, nada. Ele sempre tentava ver o lado bom de ser um famoso BV, que em outras palavras significa: boca virgem. Era triste, e ele sabia precisava mudar isso. Foi então que começou a ter uma ideia. Na cabeça dele, começou a bolar um plano, já que o amor não vinha até ele, por que não ir atrás dele? Foi aí que ele começou uma verdadeira caçada.

Ele já frequentava a faculdade, conhecia um número considerado de pessoas, então poderia dar certo. Dentre essas pessoas, havia algumas garotas pelas quais ele se interessava, então começou a traçar seu plano. No intervalo da primeira aula, todos saíram da sala, ele aproveitou e colocou alguns envelopes dentro da bolsa de cada uma das garotas que ele se interessava. O que tinha dentro dos envelopes? Ora, nada mais nada menos do que uma carta de declaração de amor; uma para cada cartão que ele mesmo havia escrito um dia antes. 

Quando o intervalo havia acabado, todos voltaram para a sala. Horas mais tarde, ao chegar em casa, Lucas olhou o grupo da sua turma no WhatsApp. Tomou um susto, a conversa que estava rolando não era outra, mas sim relacionada aos cartões colocados de forma misteriosa dentro da mochila de algumas garotas. Rolou uma chuva de mensagens, ninguém conseguia até aquele momento explicar quem e o porquê de ter feito aquilo. No dia seguinte, depois de quase não pregar os olhos durante a noite, Lucas chega em sua sala, até que é surpreendido por uma roda de garotas. Adivinhe só? Isso mesmo, eram justamente todas as garotas que ele havia mandado as cartas. Elas falaram que sabiam que tinha sido ele: descobriram pela letram depois de compartilhamentos das fotos das cartas no grupo da sala. Uma garota viu todas e percebeu que em ambas a caligrafia era a mesma.

E um amigo de Lucas sabia como era a letra dele, resolveu se pronunciar até que chegaram a conclusão de que havia sido Lucas o autor das cartas. Certo, passado as investigações, a última questão a ser solucionada era a seguinte: o porquê de ele ter feito isso? Sem saída, Lucas resolve confessar dizendo que queria que pelo menos uma delas tivesse se apaixonado pela carta, e que não ficassem bravas... Queria sentir o amor, o sentimento de ser correspondido, como duas almas gêmeas.

Ao ouvir isso, todas as garotas foram embora, bem... Todas se não fosse o fato de uma ter ficado. Seu nome era Luana, e antes que Lucas pudesse falar alguma coisa, ela dá um beijo nele, de mais ou menos uns cinco segundos. Lucas ficou paralisado, seus olhos escorriam lágrimas, olhava para Luana como se tivesse visto o paraíso. Ela então o conta que ninguém havia feito algo tão amoroso para ela, e embora as cartas tivessem o mesmo teor de declaração, o dela foi especial. Ela conta que quando leu a carta chorou muito, não acreditava.

Simplesmente havia acontecido, o amor estava no ar, de uma forma maluca até, Lucas ainda não conseguia explicar aquilo, mas logo nem teve tempo de pensar, se ajoelhou e pediu Luana em namoro. Ela obviamente aceitou, com os olhos cheios de lágrimas, e com o coração ligado ao de Lucas. O coração do garoto? Bem, esse desencalhou, descobriu o amor, e o final... Só o tempo poderá dizer. A caçada então havia chegado ao fim, e Lucas descobriu de volta a alegria de ser um adolescente.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »