25/10/2019 às 06h32min - Atualizada em 25/10/2019 às 06h32min

Presidente do Atlético-MG esclarece dúvidas sobre situação financeira do clube

Em entrevista dada na Cidade do Galo, Sérgio Sette Câmara falou sobre as finanças do clube

Daniel Magalhães - Editado por Paulo Octávio
Presidente do Atlético, Sérgio Sette Camâra. Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press
O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Camâra, concedeu entrevista coletiva, nesta quinta (24), para esclarecer dúvidas sobre a gestão que ele vem fazendo desde que assumiu o clube no ano passado. Camâra falou sobre as dividas do galo e quais alternativas ele busca para resolver esse problema. 

Como sair dessa dívida? 

A  diretoria tenta sanar a dívida do clube. Pois isso fará com que a equipe possa ter mais investimento no futebol. Perguntado sobre como sair desse buraco, o presidente respondeu: “O que mata o Atlético é o endividamento de anos e anos que continua a crescer. Já foi de 500, 600, 700 milhões de reais. Desse montante, 66 milhões de reais são de juros e encargos. Dinheiro que poderia ser aplicado no futebol." Sérgio  também revelou que fez parceria com uma empresa chamada Ernst & Young, que ajudou o Flamengo a alavancar suas finanças

Venda de patrimônio é uma solução? 

Um dos caminhos pensados pela diretoria é a venda de dois patrimonios: o shopping de propriedade do Atlético – time vendeu 50% e usará esse dinheiro para construçao de um novo estádio -- e de outra área de lazer localizada na parte nobre de Belo Horizonte. Sobre isso, Câmara afirma que “ desfazer de um patrimônio não deixa de ser uma das ideias, mas existem outras situações que podem ser também levantadas e desenvolvidas. A dívida de 700 milhões assusta, mas desse montante, 280 é o valor da dívida tributária. E a gente acredita que com os outros 420 vamos conseguir fazer bons negócios.” 

Salários atrasados, um problema dentro do clube

Presidente também revelou uma mudança no pagamento de direito de imagem: "Esse ano foi o primeiro em que houve uma mudança na forma de remuneração da televisão. Isso impactou muito nos clubes. Foi feito um pagamento de um terço no primeiro semestre, que é igual para todo mundo, e o restante é dividido de acordo com a colocação final no Brasileiro, além da  exposição – número de jogos exibidos. Esse pagamento acontece em dezembro.”  Câmara disse que tenta achar uma saída para quitar salários atrasados. “Busco fundos e procuro soluções para gerar recursos para o clube. Eu diria que a chance de virar o ano sem dívida [com os atletas] é grande, porque vamos receber um bom valor  em dezembro, que vai nos ajudar a colocar o salário em dia e pagar o 13º.”

Como aumentar o faturamento tendo um investimento baixo?

Este é o grande problema de grandes clubes do Brasil, não somente do Atlético. A dificuldade se dá em por causa do pouco investimento com um elenco de nível inferior. Isso faz com que alguns ativos financeiros do clube -- como programa de sócio torcedor, renda de estádio, premiações em competições, venda de jogadores valorizados -- fiquem em baixa. Por isso o time tem mais despesas do que receitas. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »