11/11/2019 às 16h27min - Atualizada em 11/11/2019 às 16h27min

Mostra imersiva de Leonardo da Vinci inaugura novo MIS em SP

Megaexposição tem mural de Kobra na fachada e conta segredos da renomada Mona Lisa

Alexandra Machado - Editado por Jéssica Belo
MIS-SP; Guia Folha
Grand Exhibitions/Divulgação

A tecnologia definitivamente chegou aos espaços artísticos: os museus não ficaram de fora. Na mostra que homenageia Leonardo da Vinci, o MIS Experience leva o espectador para dentro da obra, através de recursos visuais modernos e tecnologicamente aprimorados. 

O novo Museu da Imagem e do Som, localizado na capital paulista, tem fachada assinada pelo muralista Eduardo Kobra, com releituras das obras de da Vinci. No total, mais de 2.000 m² integram o espaço, um projeto custeado pela iniciativa privada, orçado em mais R$8,5 milhões.  

A mostra, segundo o site oficial, é considerada a "investigação mais completa e detalhada" sobre o trabalho do italiano, e apresenta 18 áreas temáticas que contam a trajetória do "grande gênio renascentista”. “Leonardo da Vinci – 500 anos de um Gênio” fica até março do próximo ano em São Paulo. 

Entrada 

Assim que o visitante entra, é possível ver cópias de manuscritos, desenhos e também algumas obras do artista. Réplicas de diários e máquinas projetadas por da Vinci voltam a aparecer depois, na etapa imersiva. Ao todo, cem itens expostos podem ser tocados. 


Anotações do inventor, que era canhoto e escrevia da direita para a esquerda - Foto: Grand Exhibitions/Divulgação
 

Imersão  

Em seguida, 37 telões de até nove metros de altura convidam o público para a área mais contagiante da mostra. O salão transmite nas telas, em looping, um vídeo de aproximadamente 40 minutos que expõe em alta definição as principais obras do artista, como o desenho “Homem Vitruviano”. 


"Homem Vitruviano" nos telões do MIS / GIF: Brunella Nunes
 

Mona Lisa 

Por fim, os “segredos" de Mona Lisa são desvendados pelo engenheiro Pascal Cotte, do Museu do Louvre, que revela curiosidades sobre a famosa obra. Entre elas, Cotte aponta que da Vinci não terminou a pintura do dedo indicador da mão direita da mulher retratada. 


Cópias fotográficas da Mona Lisa, iniciada em 1503 e terminada em 1519, mostram os diferentes traços, camada a camada da pintura, até a versão final - Foto: Grand Exhibitions/Divulgação
 

Na mostra multissensorial realizada pela Grand Exhibitions, o visitante também poderá ver esboços de “A Batalha de Anghiari”, afresco feito pelo italiano, bem como outras invenções que incluem roupa de mergulho em couro impermeável, um piano portátil e maquinários. Figurinos, trajes e máscaras da época surgem no acervo, levando o público à mente de Leonardo da Vinci. 


Invenções: protótipo de bicicleta de da Vinci, que dita tendências até hoje - Foto: Grand Exhibitions/Divulgação

Ingressos e como chegar 

O ideal é comprar as entradas na internet, vendidas pelo site Sympla Bileto. Aos fins de semana e feriados, o valor é mesmo de uma ida ao Masp (R$40). Durante a semana custa R$30, com exceção às terças-feiras, que é de graça. Estudantes e maiores de 60 anos têm direito à meia entrada. Para quem adquirir pessoalmente, os bilhetes são vendidos de hora em hora, mas a assessoria do museu afirma que o tempo lá dentro não é limitado. 

Para facilitar o acesso do público, uma linha de ônibus que sai do terminal da Barra Funda foi disponibilizada. Os coletivos partem a cada 15 minutos, todos os dias, depois das 9h. 

Visitações somente de terça a domingo, na rua Vladimir Herzog, número 75, em Água Branca, São Paulo/SP, das 10h às 20h.  

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »