17/05/2020 às 13h02min - Atualizada em 17/05/2020 às 13h02min

Alerta para o aumento de golpes virtuais

Os crimes cibernéticos no Brasil provocam por ano cerca de U$$ 22 milhões em prejuízos

Ariel Vidal - Editor: Ronerson Pinheiro
Foto/Reprodução: Pixabay

Em meio a pandemia provocada pelo novo coronavírus, a demanda pela compra de produtos e serviços pela internet, aumentaram cada vez mais, mas para muitos consumidores a falta de segurança no ambiente virtual é uma barreira. Nos primeiros dias de março o estado do Rio de Janeiro registrou um aumento de 24,3% no número de golpes virtuais em relação ao mesmo período de 2019, quando foi registrado 7,9%. Os dados são do Instituto de Segurança Pública (ISP). Segundo um estudo da Symantec, empresa especializada em segurança virtual, os crimes cibernéticos no Brasil provocam por ano cerca de U$$ 22 milhões em prejuízos e atinge cerca de 62 milhões de usuários da internet.

Bruno Guerra, advogado e especialista em Direito Penal, explica que é preciso avaliar o caso em concreto, e em qual crime comum do Código Penal se enquadra. “A ocasião por exemplo do criminoso clonar o cartão de crédito/débito da vítima, através da internet, e utilizá-lo. Neste caso, o agente cometerá, além de crime de invasão de dispositivo informático, o crime de falsificação de cartão, artigo 298”, explica.

A dona de casa, Patrícia Amaral foi uma das vítimas de crime cibernético. Ela teve o seu cartão de crédito clonado ao realizar uma compra em um site de produtos esportivos. “Só me dei conta após chegar à fatura do mês constando valores altos acima de 10 mil reais em compras de eletrodomésticos que não haviam sido efetuadas por mim”, conta.

Ainda de acordo com o advogado, neste período de pandemia, os golpes que mais atingem os brasileiros, guardam relação com algum fato relacionado ao novo coronavírus. “A maioria oferece facilidade para obtenção de benefícios sociais para as pessoas. Outros muito comuns oferecem crédito facilitado como por exemplo, a prática de Phishing, no qual o criminoso se passa por representante de alguma empresa séria, iludindo os usuários e obtendo informações confidenciais necessárias para a finalização do ato criminoso”, explica.

Fique atento!

Para evitar entrar em situações estratégicas de organizações criminosas virtuais são necessários alguns cuidados. Bruno Guerra, com especialidade em Direito Penal traz algumas orientações para prevenir os usuários da internet. “Fique atento a notícias sensacionalistas ou promoções muito vantajosas. Pesquise no Google alguma fonte segura antes de clicar no link disponibilizado. Não disponibilize códigos e nunca forneça qualquer tipo do mesmo recebido em seu aparelho. Verifique e não instale aplicativos/programas de sites não confiáveis. Procure direto nas lojas do seu smartphone. Mantenha ativado um bom antivírus em seu aparelho celular além de alterar senhas de acesso eventualmente, também é uma forma de evitar exposição a golpes”, finaliza.

O portal da Assessoria de Comunicação da Polícia Militar (ASCOM), faz alertas à população quanto ao aumento do número de crimes de virtuais. Devido a covid-19, os golpes têm acontecido em sites de leilões, vendas pela internet, ou por aplicativo de mensagens, constituindo um artifício para enganar as vítimas.


Editora-chefe: Lavínia Carvalho 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »