20/08/2020 às 23h45min - Atualizada em 20/08/2020 às 23h46min

Mulan: Do cinema à plataforma Disney+

Mudanças no lançamento e adaptações feitas devido à pandemia da Covid-19

Catharine Senna - Editado por Fernanda Simplicio

A Disney tem apostado em muitos live-actions nos últimos anos, como Aladdin, Rei Leão e, agora, Mulan. No dia 13 de agosto de 2018, foi publicado no Twitter oficial da Disney, a primeira imagem anunciando a início das gravações do live-action, com a atriz Liu Yifei no papel da protagonista. Obviamente, a Internet foi à loucura, pois muitos têm Mulan como sua princesa favorita no Universo Walt Disney.

Com a chegada da novidade da produção, também veio o choque de realidade, relacionado às mudanças feitas no filme. Por exemplo, a ausência das músicas, pois o foco dessa vez é o lado guerreira de Mulan, criando uma imersão mais séria e que promete ter muitas cenas de ação empolgantes. Esse ponto deixou  os fãs divididos, já que muitos gostariam de ouvir as canções... Já alguns outros responderam dizendo que “ninguém canta no meio da guerra”. Outra mudança feita foi a retirada do personagem Mushu, que apesar de ser o queridinho do público, a produção achou que não seria bom trazê-lo de volta, pois ele faz piadas com a própria cultura e a imagem de dragão, sendo este, uma figura sagrada na China.

 


 

Cada alteração e mudança anunciada, gerou muita repercussão nas redes sociais, como o par romântico da protagonista, Li Shang, muitos acreditaram que ele seria retirado do roteiro, porém, apenas terá alterações no nome. O motivo seria que “Shang” foi um imperador o qual, anos atrás, instalou um sistema de escravidão na China. Além de tudo isso citado, o público achou que a atriz, na qual interpretará Mulan, não era carismática o suficiente, mas só será possível ver sua performance na íntegra, depois de assistirmos o filme nos cinemas.

A primeira data de lançamento seria dia 26 de março de 2020, porém, o mundo foi pego de surpresa com a pandemia da Covid-19, o que fez com que as pessoas tivessem que ficar de quarentena e os cinemas, obviamente, foram fechados. A diretora do filme, Niki Caro, divulgou uma nota no Twitter dizendo que, apesar deles estarem muito ansiosos em lançar Mulan, o longa teria que ser adiado.

Desde o lançamento da Netflix, outras plataformas streamings vêm surgindo, como: Amazon Prime, NOW, Globoplay, TeleCine Play, e o mais último lançamento, Disney+. Ela foi lançada nos Estados Unidos e em outros países, dia 12 de novembro de 2019, e já conta com mais de 60 milhões de assinantes. E um ponto que fez a Disney ser tão assinada nos EUA, foi o fato dela ter retirado seus filmes da Netflix, suas animações, produções da Marvel e franquias de Star Wars.
O plano convencional custa US$ 6,99 mensais ou US$ 69,99 anuais nos EUA (convertendo, fica aproximadamente R$ 38 e R$ 382), e contará, além das produções citadas no parágrafo anterior, com o filme da Mulan, no qual pode custar R$ 112 no Brasil. O conteúdo estará disponível no serviço de streaming no dia 4 do mês que vem, mas não está incluso na assinatura. Ou seja, aqui no Brasil não poderemos assistir o longa ainda, apenas onde o Disney+ já está disponível.

 

A pandemia afetou muitas produções, inclusive pode prejudicar nos números das bilheterias. Provavelmente não serão todas às pessoas que terão condições de assistir Mulan, por conta do preço. Se ainda fosse exibido nos cinemas, o lucro poderia ser bem maior, porque, querendo ou não, ainda é um preço mais acessível que os “112”, mas é compreensível o valor alto na plataforma, pois a Disney não quer perder dinheiro, devido às complicações trazidas pela pandemia. Apesar de tudo, só resta a cada um de nós, expectadores, aguardar o lançamento da plataforma no Brasil, para verificarmos o preço final, e se vale a pena assinar o serviço streaming.

Assista ao ultimo teaser divulgado:

 

 

 

REFERÊNCIAS
REIS, Ana. Disney divulga a primeira foto do live-action de Mulan e anuncia que as produções já começaram! Papel pop, 13 ago 2018. Disponível em:< https://www.papelpop.com/2018/08/disney-divulga-a-primeira-foto-do-live-action-de-mulan-e-anuncia-que-as-producoes-ja-comecaram/> Acesso em 20 ago 2020.

JUNQUEIRA, Camila. Todos os filmes da Disney vão sair do catálogo da Netflix? Calma, não é bem assim. Vix, 8 ago 2017. Disponível em:< https://www.vix.com/pt/entretenimento/548891/todos-os-filmes-da-disney-vao-sair-do-catalogo-da-netflix-calma-nao-e-bem-assim> Acesso em 20 ago 2020.

POP&ARTE. Disney chega ao Brasil em novembro. G1, 13 ago 2020. Disponível em:< https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2020/08/13/disney-chega-ao-brasil-em-novembro.ghtml> Acesso em 20 ago 2020.

RAVIZZINI, Izabella. Mulan: as mudanças do live-action não agradaram o público. Purebreak, 15 ago 2019. Disponível em:< https://www.purebreak.com.br/noticias/-mulan-as-mudancas-do-live-action-nao-agradaram-o-publico-mas-elas-tem-um-porque-entenda/89098> Acesso em 20 ago 2020.

CORREIO DO POVO. Estreia do live-action de "Mulan" é adiada por conta do novo coronavírus. 13 mar 2020. Disponível em:< https://www.correiodopovo.com.br/arteagenda/estreia-do-live-action-de-mulan-%C3%A9-adiada-por-conta-do-novo-coronav%C3%ADrus-1.405137> Acesso em 20 ago 2020.

MOGNON, Mateus. Mulan pode chegar ao Brasil no Disney+ por R$ 112,90. Tecmundo, 18 ago 2020. Disponível em:< https://www.tecmundo.com.br/cultura-geek/158335-mulan-chegar-brasil-disney-r-112-90.htm> Acesso em 20 ago 2020.
 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »