01/09/2020 às 15h11min - Atualizada em 01/09/2020 às 15h11min

Hypera Pharma compra naming rights do estádio do Corinthians

Empresa do ramo farmacêutico pagara 300 milhões de reais por 20 anos; time ainda precisa pagar outras dívidas para quitar Arena

Paulo Octávio
Anúncio do nome do estádio. Foto: Reprodução/TV Corinthians
Corinthians anunciou a empresa que comprou o naming rights da Arena de Itaquera. É a Hypera Pharma, ex-Hypermarcas, que vai pagar 300 milhoes de reais (15 milhões anuais) por 20 anos para usar o nome no estádio, que vai se chamar Neo Quimica Arena. O valor será todo destinado ao pagamento da divida de 536 milhões de reais que o time tem com a Caixa pelo repasse do empréstimo do BNDES.  Outras empresas do conglomerado farmacêutico podem patrocinar a equipe, que tem o banco BMG como patrocinador master.
 
A Neo já patrocinou o time entre os anos de 2010 a 2012.  Na época, Ronaldo recebia parte dos contratos comerciais.
 
Antes de fechar com a Hypera, o time negociou com 14 empresas pelo naming e chegou a anunciar o fechamento de um acordo em 2016, o que não aconteceu.
 
O anúncio do naming rigths foi confirmado a meia noite do dia 1 de setembro. Alem da confirmação do negócio, o aniversario de 110 anos do Corinthians foi celebrado em uma live com ator Dan Stulbach, o ex-goleiro e comentarista Ronaldo e a cantora Negra Li.  
 
Apesar do naming ajudar na dívida da agremiação com a Caixa, o clube ainda tem que pagar a Odebrecht e os CIDS, incentivos fiscais destinados pela prefeitura de São Paulo, que devem ser vendidos. A divida com empreiteira caiu de 800 milhões para 160 milhões. Porem o presidente Andrés Sanchez diz que o débito com a empresa será zerado. Odebrecht pagou ao time quando os incentivos da prefeitura estavam atrasados.
 
Em 2015, o ministério publico impediu uso de CIDs por improbidade administrativa por uso irregular de incentivos fiscais. E pediu que a prefeitura, empreiteira e o time pagassem 1,3 bilhão de indenização aos cofres publicos. A justiça deu ganho de causa para o clube, porém há receio de que os papeis percam valor caso aconteca um novo revés.
 
Acordos de Naming rights são algo comum na Europa. Segundo UEFA, 115 estádios no continente tem nomes pagos por marcas. Os mais famosos são:
 
Etihad Stadium, do Manchester City: 400 milhões de libras (R$ 2.9 bilhões)
Emirates Stadium, do Arsenal: 150 milhões de libras (R$ 1 bilhão)
Allianz Stadium, da Juventus: 103 milhões de euros (R$ 670 milhões)
Wanda Metropolitano, do Atlético de Madrid: 10 milhões de euros (R$ 65 milhões) por temporada.
 
No Brasil, o Palmeiras vendeu o nome do seu estádio para a seguradora alemã Allianz. O acordo tem os mesmo valores e tempo de contrato do acordo da Hypera com o Corinthians. Já a Itaipava pagou pelo nome da Arena Fonte Nova e da Arena Pernambuco. A cervejaria fechou pagamento de 100 milhões por 10 anos para os dois estádios porém houve um reacordo. Agora Itaipava paga 3 milhões em ambas praças esportivas até 2023. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »