02/12/2020 às 14h52min - Atualizada em 02/12/2020 às 14h46min

Terror e medo no Sul do país

O túnel do Tubarão que faz a ligação direta com a cidade também foi incendiado

Lorenzo Rivero - Editor: Ronerson Pinheiro
Veículos usados pelos criminosos. Foto/Reprodução: PMSC
Moradores de Criciúma, no município de Santa Catarina, na região Sul do país viveram uma noite de terror na madrugada da última terça-feira (01). Criminosos invadiram a cidade e assaltaram a tesouraria de uma agência do Banco do Brasil, no centro do município. Por volta das 23h50 da noite do dia 30, integrantes da quadrilha incendiaram um caminhão na porta do batalhão da cidade e dispararam por diversas vezes contra a fachada da unidade. Várias barricadas foram utilizadas pelos criminosos para tentar impedir o acesso da polícia, além de funcionários do município que foram usados como reféns. Moradores contaram que por volta da meia-noite do dia 01, vários disparos foram ouvidos na região central. O túnel do Tubarão que faz a ligação direta com a cidade também foi incendiado. Segundo a Polícia, durante a ação os bandidos espalharam “miguelitos”, uma espécie de pregos retorcidos usados para furar pneus e dificultar o acesso de carros.

O Delegado Victor Bianco Cruz, contou que a quadrilha usava carros de alto valor de mercado. “Alta potência e grande valor comercial de marcas como Audi, Land Rover, Mitsubishi e Volkswagen”, diz. As informações são do site G1 Santa Catarina. 

Após a ação os bandidos fugiram e abandonaram boa parte do dinheiro no local. A perícia foi acionada para analisar a suspeita dos materiais explosivos abandonados pelos criminosos.

Em nota divulgada nas redes sociais, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSBD), orientou que os moradores permanecessem em casa, pois os criminosos poderiam estar na cidade. “A cidade neste momento está sitiada. São criminosos aí muito bem preparados. Certamente vieram de outros estados da federação. Recomenda-se que você fique em casa”, diz o comunicado.

A Polícia Militar de Criciúma contou com o apoio da guarnição do Rio Grande do Sul, além de agentes de Araranguá, Tubarão e Içara. O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e o Choque da PM de Florianópolis foram deslocados para auxiliar nas buscas pelos bandidos. A explosão no cofre danificou a estrutura da tesouraria.

Dinheiro no chão tem dono? 

Segundo a polícia, quatro pessoas foram presas pelo roubo de cédulas que estavam abandonadas pelas ruas do município catarinense. Cerca de R$ 810 mil reais foram apreendidos em um apartamento na cidade. O valor estava dividido em duas malas. Além do valor apreendido, a polícia encontrou cerca de R$ 300 mil reais espalhados pelas ruas. O Delegado Ulisses Gabriel informou que a quadrilha não conseguiu levar todo o dinheiro roubado. “Eles [assaltantes] não conseguiram carregar todo o dinheiro. Na verdade, tem quatro presos aqui que se aproveitaram da situação. O dinheiro ficou caído e quando a minha equipe chegou ao local, inclusive tinha um indivíduo tentando carregar o dinheiro e a gente fez a abordagem”, afirmou o delegado. Os carros utilizados pela quadrilha foram encontrados em um milharal no município de Nova Veneza, cidade vizinha.
 
 
Editora-chefe: Lavínia Carvalho.


 

 
 
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »