26/02/2021 às 23h14min - Atualizada em 26/02/2021 às 22h08min

Concurso da Polícia Civil do Paraná é cancelado no dia da prova

Problemas de segurança e logística comprometeram a realização do exame. Veja como pedir reembolso das despesas

Pedro Pupulim - Editado por Ana Paula Cardoso
Veículos da Polícia Civil do Paraná. Fonte: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo.
No último domingo (21), o concurso público da Polícia Civil do Paraná (PCPR) foi suspenso pelo Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC-UFPR). A prova teria início às 13h30, mas foi cancelada às 05h42 da madrugada.
 
O NC-UFPR publicou nota justificando o ocorrido com base na ausência de equipamentos necessários à proteção dos envolvidos no processo seletivo. Dentre os materiais, estão os termômetros para medição de temperatura dos candidatos. Ainda, diversos locais que se comprometeram a ceder seu espaço para a realização do exame desistiram do procedimento às vésperas, acarretando problemas “inesperados e insuperáveis” que impediram o acontecimento do evento.
 
O Núcleo então comunicou a exoneração de seu coordenador Altair Pivovar, que foi substituído temporariamente pelo professor Alexandre Trovon de Carvalho.
 
A Polícia Civil do Paraná divulgou uma nota pública em seu perfil no Instagram informando que
foi surpreendida pela decisão, assim como os mais de 100 mil candidatos inscritos. Informou ainda sobre a importância da realização deste concurso, tendo em vista a urgência na recomposição de seu quadro de servidores que precisam atender à área da segurança pública.

 
 
DECEPÇÃO E GASTOS

Segundo o edital do concurso, ele poderia ser adiado por conta da pandemia. No entanto, o próprio documento previa que o comunicado deveria ser feito com até 72 horas de antecedência, o que não ocorreu. Dentre os mais de 100 mil candidatos inscritos, muitos são de outras cidades e estados, e se sentiram prejudicados pelo ocorrido.
 
O servidor público Allison Scapin se deslocou de Mandaguaçu (PR) até a capital do estado para prestar a prova e concorrer ao cargo de delegado. “Fui para Curitiba no sábado de carro. É complicado porque um deslocamento como esse envolve custos consideráveis, como hotel, alimentação, sem falar o preço atual dos combustíveis e pedágio.”
 
Ele relatou ter sido informado da suspensão do exame na manhã de domingo (21) enquanto se preparava para tomar café e que se sentiu decepcionado.

 
“Estudo para essa prova desde abril do ano passado. A segurança dos candidatos e o respeito às normas sanitárias com toda certeza devem vir em primeiro lugar, mas a banca poderia ter tomado essa atitude com a antecedência adequada para evitar um deslocamento em massa sem utilidade para a capital, evitando também gastos por parte dos candidatos”, destacou.
 
O também paranaense Luiz Carlos Hashimoto saiu de Maringá (PR) em direção a Curitiba (PR) dois dias antes da data da prova. Ele estuda há três anos para concursos e também se indignou com as despesas desnecessárias. “O principal gasto foi com a hospedagem. Foram duas diárias num valor total de R$1.500,00, porque a cidade estava cheia e o preço das estadias foi inflacionado.”
 
Luiz Carlos relatou ter ficado sabendo do cancelamento do concurso por volta das 08h30 ao acessar as redes sociais, e não escondeu seu desapontamento.

 
“Fiquei decepcionado porque você estuda meses para a prova, aí chega na hora e ela é cancelada. Fica essa incerteza e angústia, até a próxima data.”

 
POSSIBILIDADE DE REEMBOLSO
 
Aqueles que se sentiram prejudicados pelo cancelamento do concurso da Polícia Civil do Paraná podem acionar o Procon e pedir o ressarcimento das despesas. Estão inclusos os gastos de hospedagem, transporte e alimentação. O aviso é de Claudia Silvano, diretora do Procon-PR.
 
A diretora orienta que para fazer a reclamação de forma presencial em Curitiba (PR) o consumidor deverá apresentar seus documentos pessoais, comprovante de residência, e os comprovantes de gastos relacionados ao processo seletivo.  Nota fiscal, faturas e contratos são exemplos de comprovantes. Deve ser apresentada procuração no caso de candidato que não puder se dirigir ao órgão e pedir para algum conhecido realizar o ato.

 
“Orientamos que o agendamento para atendimento presencial seja utilizado como última alternativa, já que as reclamações podem e devem continuar sendo feitas pelos canais online.”

Aos que não residem na capital paranaense, a indicação é a de procurar o órgão de sua cidade para efetuar a reclamação.
 
Os agendamentos podem ser feitos pelo site do Procon através deste link:

https://www.agendamento.pr.gov.br/age/pages/publico/agendarservico/escolhaServico.jsf?dswid=5299
 
A reclamação online, por sua vez, poderá ser feita através do site do Procon, ou pela plataforma consumidor.gov.br.

 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »