06/04/2021 às 16h27min - Atualizada em 06/04/2021 às 16h06min

Atlético-MG anuncia a contratação por empréstimo de Tchê Tchê, do São Paulo

O jogador foi um pedido do técnico Cuca, com quem já trabalhou em Palmeiras e São Paulo

Julia Robita Torres - Editado por Juan Camilo
Tchê Tchê durante treino do São Paulo (Foto: Divulgação/ São Paulo FC)
O Atlético-MG anunciou nesta última terça-feira (6), a contratação por empréstimo do volante Tchê Tchê, do São Paulo. O acordo é valido até maio de 2022 e o clube mineiro arcará integralmente com o salário do meio-campista. O negócio conta com valor de compra fixado, caso optem por adquirir os direitos do jogador ao fim do empréstimo, e com gatilhos que poderão render ao Tricolor Paulista algo em torno de R$ 500 mil em caso de cumprimento de metas pré-estabelecidas. A contratação do meia foi um pedido do técnico Cuca, com quem possui ótima relação e trabalhará junto pela terceira vez.

O negócio foi tratado como “bom para todas as partes”. O Tricolor vê o empréstimo como uma boa oportunidade de diminuição da folha de pagamentos da equipe, que é considerada alta pelos dirigentes dada a situação financeira enfrentada pelo clube. Além disso, Tchê Tchê não possui status de titular e nem faz parte dos planos do técnico Hernan Crespo. Já o Galo, não conta com muitas peças disponíveis no elenco para essa posição e confia na longa parceria entre o jogador e seu atual técnico para suprir essa necessidade.
 
A parceria com Cuca e números do jogador

Após bom desempenho no Audax, onde foi vice-campeão Paulista, Tchê Tchê chamou a atenção do técnico Cuca e foi contratado pelo Palmeiras, onde ficou de 2016 a 2017. Pelo time alviverde os dois foram campeões brasileiros em 2016, com o jogador sendo importante e constante na equipe, tendo jogado 37 dos 38 jogos do campeonato e se tornando assim homem de confiança do técnico.

O jogador de 28 anos chegou ao São Paulo em 2019, também solicitado por Cuca. Para contar com ele, o clube paulista desembolsou cerca de R$ 22 milhões para comprá-lo junto ao Dínamo de Kiev. Negócio esse que até o momento não foi totalmente pago pelo Tricolor e que está em discussão na FIFA, após ida dos ucranianos à entidade alegando o descumprimento do acordo pelo time são paulino. No São Paulo trabalharam juntos por menos de 6 meses, já que Cuca deixou o comando do time, mas durante este período utilizou o jogador frequentemente. Com o técnico Fernando Diniz, contratado para substituir Cuca, o volante se manteve como peça importante para a equipe durante todo o ano, jogando 37 partidas e marcando um gol.

Já em 2020, manteve o status de titular no São Paulo por boa parte da temporada, até perder espaço para o volante Luan. Por conta de sua característica polivalente (podendo jogar como primeiro e segundo volante, além da lateral esquerda) entrava no time em praticamente todas as partidas, sendo considerado o 12º jogador. Na temporada, Tchê Tchê participou de 58 jogos, marcou quatro gols e deu duas assistências.
 
Últimos jogos no São Paulo

O fim de sua passagem pelo São Paulo foi marcado pelo desentendimento público com Fernando Diniz na reta final do Campeonato Brasileiro. O Tricolor acabou perdendo o título, mesmo depois de abrir sete pontos de vantagem para o segundo colocado, o que culminou na demissão do técnico.

Com a contratação do técnico Hernán Crespo pelo São Paulo, Tchê Tchê perdeu espaço. Dos quatro jogos do time no Paulistão não foi titular nenhuma vez, entrou poucos minutos em três das partidas e marcou um gol. A ida para o Atlético é vista como uma mudança de ares e como uma chance maior de conseguir a titularidade. O meio-campista já treinou com o time mineiro e aguarda liberação no BID para poder estrear.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »