18/06/2019 às 01h43min - Atualizada em 18/06/2019 às 01h43min

França vence mais uma e se garante na próxima fase da Copa do Mundo

Conquista sobre a Nigéria classifica as anfitriãs para as oitavas de final. Nigerianas aguardam definição das partidas restantes

João Felipe Carvalho - Editado por Amanda Cruz
Wendie Renard precisou cobrar dois pênaltis para marcar seu terceiro gol na competição (Foto: FIFA/Reprodução)

As donas da casa seguem com tudo em busca do título. Em partida realizada no Roazhon Park, em Rennes, a França derrotou a Nigéria por 1 x 0 e carimbou vaga para a próxima fase da Copa do Mundo Feminina com 100% de aproveitamento. A capitã e zagueira francesa Renard marcou, de pênalti, o único gol do confronto, que teve grande participação do VAR. O resultado deixou as nigerianas na terceira posição, dependendo de resultados dos outros grupos para confirmar a classificação.

1º TEMPO

Sem a pressão de luta pela classificação, as comandadas de Corinne Diacre tomaram conta da partida desde o início do jogo. A treinadora francesa deu liberdade à dupla de zaga, formada por Mbock Bathy e Renard, para chegar, sempre que possível ao ataque. E lá estava Renard deslocando a marcação nigeriana para deixar Henry livre para finalização. Porém, o chute passou à direita da goleira Nnadozie. Aos 28’, a camisa 6 da França entrou novamente com liberdade na área e mandou pra fora, dessa vez, de cabeça. Apesar da necessidade da Nigéria de sair com os três pontos para não depender de outros resultados, a equipe de Thomas Dennerby foi para o vestiário sem finalizar uma vez sequer.

2º TEMPO

O cenário de domínio das anfitriãs não mudou na segunda etapa. Aos 7’, um bate-rebate na área, seguido de um chute travado de Majri, deixou Cascarino em condições de marcar, mas a atacante mandou para fora. Seis minutos depois, mais uma ação de Cascarino, que fez jogada pela direita e tocou rasteiro para Thiney, mas a pontaria francesa não estava afiada, visto que a meia bateu mal na bola. Aos 20’, após a entrada de Le Sommer no lugar de Cascarino, foi a vez de Asseyi sair do seu lado de origem para chegar de forma ofensiva pela direita e cruzar rasteiro, mas a velocidade da bola não permitiu a chegada da mesma Thiney no lance.

O lance que decidiu a partida ocorreu aos 27’. Após receber lançamento da esquerda, Asseyi foi derrubada por Ebere dentro da área. Após orientação do VAR, a árbitra Melissa Borjas marcou a penalidade e expulsou, pelo segundo amarelo, a lateral esquerda da seleção nigeriana. Apesar de clamores pedindo a cobrança de Le Sommer, a capitã Renard foi a escolhida. Escolha que se tornou uma frustração no momento em que a camisa 3 acertou a trave. Frustração, porém, que veio com alívio após nova intervenção do árbitro de vídeo, que acusou adiantamento da goleira Nnadozie.

Em nova chance, Renard mudou a batida, acertou o canto esquerdo da goleira e, enfim, abriu o placar, depois de uma diferença de sete minutos entre o lance do pênalti e o gol. Apesar de não cobrar a penalidade, Le Sommer não deixou de chegar com perigo, em cabeçada à queima-roupa aos 41’, defendida por Nnadozie. E a Nigéria, mesmo com oito minutos de acréscimo, não foi capaz de mandar uma bola no gol de Bouhaddi.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

Com o triunfo, a França confirmou a classificação para a próxima fase com três vitórias em três partidas e agora, aguarda o adversário das oitavas, que pode ser, inclusive, a Seleção Brasileira, caso a mesma se classifique em terceiro do Grupo C. A Nigéria não depende de suas próprias forças. Terá, agora, que secar as seleções dos outros cinco grupos, para que, ao menos duas das terceiras colocadas não ultrapassem a sua campanha. Com isso, as africanas só saberão o veredito após o último jogo da fase de grupos, que será jogado na quinta-feira (20).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »