30/10/2021 às 23h22min - Atualizada em 30/10/2021 às 20h28min

Cine Turismo: As influências do audiovisual na escolha de um destino

Conhecer as produções audiovisuais é explorar a história do mundo e seus diversos valores culturais, assim como viajar, saiba o porquê

Thalita Vizioli - Editada por Victória Silva
Reprodução: tripsavvy.com
 

 As fantásticas histórias das Terras Médias, retratadas na trilogia do “Senhor dos Anéis” de J. R. R. Tolkien, ganhou tanta repercussão que após o lançamento do primeiro filme em 2001, a Vila Hobbiton, cenário de gravação, se tornou uma das principais motivações de viagens à Nova Zelândia. De acordo com levantamento feito pelo Tourism New Zealand, órgão oficial de turismo, o país passou a receber o equivalente a 60% de sua população em turistas.
 


 

Impulsionado pela indústria do entretenimento e de viagens internacionais, o Cine Turismo é um produto da pós-modernidade, era em que as produções midiáticas superaram a troca de informações, possibilitando a ampliação do imaginário individual e coletivo. Esse, antes construído primordialmente através das narrativas orais, ganhou espaço no audiovisual, a partir da exibição do primeiro filme em 1895, “La Sortie de L’usine Lumière à Lyon”.

 

A linearidade narrativa, marcada no discurso cinematográfico, seleciona o que é mais importante para o entendimento da história, facilitando assim a apreensão dos elementos simbólicos do mundo. Nesse sentido, a associação desses símbolos e imagens ao local em que se passou o enredo, influencia diretamente na escolha de destinos turísticos. Assim também, tendo como ponto inicial, o abandono do conforto e a saída em busca de um bem maior, a jornada do herói, que caracteriza a história de diversos protagonistas, contribui com a decisão de viajar, uma vez que quem assiste aos filmes deseja vivenciar as mesmas emoções pelas quais passaram os personagens da ficção.

Além de promover as locações, o turismo cinematográfico é uma ferramenta poderosa de afirmação da imagem de uma nação. E essa é a consequência da promoção de visitas à Cabeceiras, cidade nordestina que ganhou o título de "Roliúde Nordestina"
, após ser set de filmagem de  uma das principais produções cinematográficas brasileiras, "O Alto da Compadecida" de Ariano Suassuna. Nesse contexto, com o objetivo de trazer filmagens para o Brasil, a Aliança Brasileira de Film Commissions (Abrafic) criou em 2009, o Manual de Exportação de Locações e Serviços Audiovisuais Brasileirosonde apresenta dimensões territoriais do país e motivos capazes de atrair produtores audiovisuais, como os incentivos de fomento.



REFERÊNCIAS:


BRUSADIN, Leandro Benedini; ROCHA, Gabriela de Azevedo Pinto. Pós-modernidade e convergência cultural: o caso do Cineturismo. In: INTERCOM SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES DA COMUNICAÇÃO, 2012, Ouro Preto. Disponível em: . Acesso em: 23 out. 21.

LOPES, Rafael de Figueiredo, NOGUEIRA, Wilson de Souza, CARDINALE BAPTISTA, Maria Luiza.Imaginário, Cinema e Turismo: Uma Viagem por Clichês Culturais Associados ao Brasil, no Filme Rio 2. Rosa dos Ventos 2017, 9(3), 377-388. ISSN: .Disponível em: . Acesso em: 23 out. 21. 

JESUS, Bruna Franciele Souza. Imagem e ação: a relação de imaginário, cinema e fãs na indução de escolha de destino turístico. 2017. Projeto de Planejamento e Gestão em Turismo II–Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, 2017.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »