06/12/2021 às 09h07min - Atualizada em 29/11/2021 às 19h46min

Hallyu: A cultura coreana no mundo

O K-pop, Parasita e Round 6 fazem parte da estratégia econômica do país de exportar sua cultura pelo mundo

Beatriz Costa Rodriguez - editado por Larissa Nunes
Ilustração com referências ao Hallyu / Fonte: The Daily Vox

No século XX, com a Segunda Guerra Mundial e a Guerra das Coreias, a Coreia do Sul viveu sob o domínio japonês e, posteriormente, o norte-americano, o que gerou uma hibridização cultural. Em 1993, após governos conservadores, o presidente Kim Young-sam propôs a criação de uma “Nova Coreia”. Investindo em cultura e educação para se firmar como nação e fazer parte do mercado internacional A onda coreana: Hallyu
 

Hallyu refere-se a distribuição da cultura coreana pelo mundo, com o apoio do KOCIS, Serviço de Cultura e Informação da Coreia, braço do Ministério da Cultura, Esporte e Turismo do país. 


O país usa da produção e exportação cultural, como uma estratégia de desenvolvimento do mercado e imagem,com um sutil ‘’soft power’’. O Hallyu é responsável por potencializar a economia e atrair turistas ao país, que segundo dados do site ''statista’’, no ano de 2000 o número de turistas foi de 5,32 milhões, já em 2016 teve 17,24 milhões de visitantes estrangeiros; mudando sua imagem internacional de um país que passava dificuldades econômicas e sociais para a 12ª maior potência mundial atualmente.

Cartaz do filme Swiri / Imagem de divulgação: Sony Pictures

 

Nos anos 90, ''Swiri'' foi o primeiro filme a ter sucesso no sudeste da Ásia, e nos anos 2000 as telenovelas “Autumn in my heart” e “Jewel in the Palace”, consolidaram a cultura popular sul-coreana na China e no Japão.

A popularidade das produções culturais veio, por representarem a realidade coreana da época e a cultura clássica do país e tiveram uma grande adesão, principalmente em países do Médio Oriente.


K-Pop
 

O K-Pop chegou ao palco global em 2012, com  o grupo PSY e o hit “Gangnam Style”, dominando as plataformas e tornando-se o vídeo mais visto do Youtube durante quatro anos. A música pop coreana é representada por boy e girl bands que lotam shows em diversos países, sendo idolatrados principalmente pelo público jovem.

Em números de menções no Twitter, numa semana do ano de 2017, artistas americanos como Beyoncé e Justin Bieber alcançaram 400 mil, e grupos de K-Pop como BTS e Exo alcançaram  35 milhões e 25 milhões. Os números em 2019 eram de 790 milhões de menções para o BTS e de 168 milhões para o Exo.

Grupo de K-pop BTS / Foto Reprodução: BIGHIT MUSIC


O pop coreano chegou até ter uma espécie de secretaria própria no Ministério da Cultura do país e hoje, é liderado por empresas privadas que selecionam os próximos artistas de sucesso,o s chamados Idols. Somente em 2017, a onda K-pop injetou US$ 70 bilhões na economia coreana, de acordo com a BBC News. Além de que parte do orçamento do país ser destinado para a promoção da indústria cultural coreana, o governo sul coreano também aplicou uma lei de isenção de impostos para empresas que desenvolvessem produtos culturais; o que possibilitou, por exemplo, o crescimento das enormes gravadoras SM Entertainment, JYP e YG.

 

Filmes e séries
 

Com uma trama que discute a desigualdade social na Coreia do Sul, Parasita venceu em 2019, o Oscar de melhor filme, tornando-se a primeira obra não falada em inglês a ser premiada na categoria.

Parasita recebeu outros três Oscar, de roteiro original, diretor e filme internacional. O longa também recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes e o troféu de melhor filme estrangeiro no Globo de Ouro e no prêmio da Associação dos Produtores.

Cartaz do filme Parasita / Imagem de divulgação: Alpha Filmes 
 

A série Round 6 é o maior lançamento da história da netflix, assistida por 111 milhões de pessoas e seu valor estimado é de R$ 5 bilhões.

Espécie de novela coreana, o k-drama é, junto do k-pop, o carro-chefe da estratégia de sucesso da cultura coreana mundo afora, com um roteiro açúcarado, as produções misturam romance com referências ao cotidiano na Coreia.


 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »