29/05/2022 às 22h21min - Atualizada em 29/05/2022 às 22h19min

Após uma prova tumultuada, Sergio Pérez vence o GP de Mônaco

Depois de um atraso de uma hora e uma bandeira vermelha, GP de Mônaco é decidida pelo limite de tempo

Ana Carolina Gomez - Editado por: Alan Martin
Sergio Perez comemorando sua vitória em Mônaco. Fonte: Getty Images

Sergio Pérez venceu o circuito em Mônaco, que ocorreu neste domingo (29), mesmo em um grande prêmio tumultuado, com atraso para começar a corrida e bandeira vermelha. Seu companheiro de equipe Max Verstappen ocupou o terceiro lugar e viu o seu rival na temporada Charles Leclerc terminar uma posição atrás, e se mantém na liderança do campeonato.

 

O grid de largada do GP foi composto por Charles Leclerc (Ferrari), Carlos Sainz (Ferrari), Sergio Pérez (Red Bull), Max Verstappen (Red Bull), Lando Norris (McLaren), George Russell (Mercedes), Fernando Alonso (Alpine), Lewis Hamilton (Mercedes), Sebastian Vettel (Aston Martin) e Esteban Ocon (Alpine). 

 

A CORRIDA

 

O início da corrida estava marcado para às 10h (horário de Brasília), e inicialmente foi adiada em 15 minutos por causa da chuva. Em seguida, os pilotos, todos com pneus de chuva, foram para a volta de apresentação, mas logo após, a organização deu bandeira vermelha, sem previsão para a largada.

Depois da bandeira vermelha, a chuva começou a diminuir, mas logo depois voltou forte. Após uma hora de atraso, os carros foram para a pista e largaram com o safety car por volta de 11h05 (horário de Brasília)

 

Mesmo com o safety car na pista, Latifi e Stroll bateram e precisaram ir para os boxes, depois voltaram para a corrida. O safety car saiu no final da segunda volta.

Com a pista secando, os líderes trocaram seus pneus para os intermediários.

 

Na primeira parada, Charles Leclerc perdeu posição para Sergio Pérez, mas a situação para o dono da casa piorou ainda mais quando a sua equipe, Ferrari, chamou o piloto para a segunda parada dele, mas dessa vez para colocar pneus duros. Logo em seguida, a equipe resolveu mudar de ideia e mandou ele permanecer na pista, porém não deu tempo.

 

Leclerc já tinha entrado e precisou esperar seu companheiro de equipe, Carlos Sainz, trocar os pneus à sua frente. Logo em seguida, na volta 23, os dois carros da Red Bull foram para os boxes. A perda de tempo fez com que o monegasco caísse para a quarta posição. Pérez voltou em primeiro, Sainz em segundo e Verstappen em terceiro.

 

Na saída dos boxes, Verstappen cruzou a linha amarela para impedir a ultrapassagem do Leclerc, mas não precisou devolver a posição para o monegasco na corrida.

 

Na volta 27, o piloto da Haas, Mick Schumacher bateu forte e felizmente saiu ileso. O piloto perdeu o controle, rodou e atingiu em cheio a barreira de proteção de impacto, o que fez o carro se dividir em dois. A batida causou a bandeira amarela e logo em seguida passou para a vermelha.

 

Na volta 33, a corrida foi retomada, e ambos os carros da Red Bull foram com pneus macios, enquanto a dupla da Ferrari seguiu com os duros. A partir desse momento, a prova passou a ter o cronômetro, e não mais o número de voltas.

 

Logo no início a estratégia da Red Bull pareceu ser mais certeira, já que o mexicano conseguiu abrir uma certa vantagem na ponta, enquanto o holandês se aproximou do Sainz e manteve Leclerc atrás.

 

A emoção da corrida foi deixada para os dez minutos finais da prova. Os quatro primeiros ficaram colados, mas nada mudou. Sainz não conseguiu ultrapassar o Pérez, e o mexicano ganhou o seu primeiro GP de Mônaco.

 

A classificação final foi: Pérez em 1°, Sainz em 2°, Verstappen em 3°, Leclerc em 4°, Russell em 5°, Norris em 6°, Alonso em 7°, Hamilton em 8°, Bottas em 9°, Vettel em 10°, Gasly em 11°, Ocon em 12°, Ricciardo em 13°, Stroll em 14°, Latifi em 15°, Zhou em 16°, Tsunoda em 17°. Albon, Schumacher e Magnussen não terminaram a corrida.

 

Próxima corrida

A próxima corrida acontecerá no domingo do dia 12 de junho, no circuito urbano de Baku, no Azerbaijão.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »