22/07/2019 às 02h35min - Atualizada em 22/07/2019 às 02h35min

Coréia do Sul se torna referência no ranking de países com a melhor educação mundial. Entenda!

O país destinou 7,6 de seu PIB para a educação, um dos mais elevados investimentos governamentais do mundo.

Igor Ricardo
Foto: Reprodução/TV Vanguarda
Localizada no leste asiático, a Coréia do Sul é um exemplo de país lembrado por um projeto de educação que deu certo. O modelo de educação implantado na Coréia do Sul tem um dos mais elevados investimentos governamentais, com um PIB de 7,6 destinado a educação. A Coréia do Sul lidera o ranking de países com a melhor educação mundial, segundo o Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), programa que avalia estudantes matriculados a partir do 7° ano do ensino fundamental. Avalia três áreas do conhecimento: leitura, matemática e ciências. Um dos objetivos é detectar até que ponto os países estão preparando seus adolescentes para desafios futuros.

Entre os ingredientes para a receita de sucesso da Coréia do Sul estão às famílias dos alunos e o aumento de horas na escola. O fato da família está presente no âmbito escolar e participar das atividades na escola promovem um incentivo para o aluno. Um estudante coreano estuda cerca de 10 horas e ainda complementam com atividades extraclasses. Outro fator que contribui visivelmente para o crescimento da educação na Coréia do Sul é a valorização do professor. "Professores são vistos pelas autoridades como cruciais para o projeto nacional e elas não costumam criticá-los publicamente, por exemplo. Eles também são extremamente capacitados mesmo antes de começar a ensinar", relata o professor Paul Morris, do Instituto de Educação da Universidade de Londres. O professor ressaltou ainda que o sistema de educação coreano estimula a competição entre os estudantes em busca de vagas nas melhores universidades do país.  "Geralmente, os pais veem na educação um meio vital para determinar as oportunidades nas vidas de seus filhos e os encorajam e pressionam a trabalhar duro", ressalta Paul.

Sair do grupo de países mais pobres para se tornar uma referência em educação e uma das nações mais avançadas tecnologicamente não foi fácil. Após ter sido devastado por varias guerras até a década de 70, o país ver na educação uma saída para se reerguer. Em 1980, a nova prioridade do governo era acabar com o analfabetismo e investir no ensino médio e técnico para a formação de profissionais que possam trabalhar em empresas de tecnologia de ponta. 

Educação: Brasil X Coréia do Sul
As diferencias entre a educação no Brasil e na Coréia do Sul são gritantes, enquanto a Coréia lidera o ranking do pisa o Brasil se encontra no penúltimo lugar da lista, as notas obtidas foram: 63º lugar em ciências, 59º em leitura e 66º em matemática. A evasão escolar, a desvalorização do professor, tanto no quesito salarial quanto na segurança, onde por vezes muitos são agredidos por alunos e a falta de investimentos nas escolas públicas são apenas alguns dos problemas que o Brasil enfrenta.  Diante disso, o que todos os países tiram como lição é um modelo de educação que deveria ser adotado há séculos para a construção e sucesso de uma nação.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »