02/08/2019 às 13h03min - Atualizada em 02/08/2019 às 13h03min

Refugiados - A última fronteira, por Kate Evans

Andressa Schmidt - Editado por Leonardo Benedito
Foto: SOODA Blog
A palavra “refugiado” quer dizer: quando uma pessoa sai de seu país de origem e se vê obrigado a buscar refúgio em outro país, por conta de perseguição política, conflito de guerra ou alguma outra situação que ponha em risco à vida desse indivíduo e de sua família. Porém, muitas vezes essas pessoas acabam não conseguindo passar da fronteira de alguns países e acabam ficando sem um lugar onde possam, mais uma vez, chamar de lar.

A história se passa em uma cidade portuária francesa de Calais onde surge uma cidadela conhecida como Selva, lugar escolhidos pelos refugiados, vindos do Oriente Médio e Ásia, construirem as suas casas dessa forma transformando-a em uma favela de contêineres e barracas. Todos ali esperam chegar ao Reino Unido em algum momento e de alguma forma que nem eles sabem. Selva é rodeada por ratos e lixo, o que proporciona uma qualidade de vida bem baixa para essas pessoas que são privadas de qualquer saneamento básico ou segurança. Isso é o retrato de uma crise humanitária refletida em diversos cantos do mundo. A cidade em questão ainda foi palco para a história da renda que era construída pelas mãos desses imigrantes que ali viviam. Os personagens dessa história tiveram seus nomes reais trocados para preservar a identidade deles.

A cartunista Kate Evans foi voluntária no campo de refugiados dessa pequena cidade e pode ver de perto o sofrimento das milhares de pessoas que ali levavam sua vida, e que precisaram abandonar tudo para buscar dignidade e um novo lar, o que poucos conseguiam, infelizmente. Kate combina os relatos de testemunhas com a arte sequencial dos quadrinhos, para dar vida a essa história emocionante, onde pode-se perceber a presença de imagens chocantes, irônicas e comoventes. Essa experiência deu ao livro um caráter jornalístico que examina a crise de refugiados pelos lados moral, político e econômico. Com traços, ao mesmo tempo feitos de forma delicada, mas que mostra uma realidade tão fria e distante da nossa.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »