05/10/2019 às 10h01min - Atualizada em 05/10/2019 às 10h01min

Saiba se proteger contra vírus de computador

Vírus de computador ou smartphone. O que é isso? Quando surgiram? Essas respostas e dicas de proteção serão dadas nesta matéria e dessa forma você ficará atento a não ser infectado.

Manoel Paulo
Freepik

Vírus de computador ou smartphone. O que é isso? Quando surgiram? Essas respostas e dicas de proteção serão dadas nesta matéria e dessa forma você ficará atento a não ser infectado.

 

Os vírus para computadores surgiram muito antes da internet. Os primeiros estudos sobre algo que poderia ser um vírus de computador é do final dos anos 1940, mas em um artigo de 1966, Theory of Self Reproducing Automata, ou A teoria dos autômatos que se auto reproduzem, do matemático John von Neumann, apresentou uma experiência teórica sobre um organismo “mecânico”, como um código de computador pudesse danificar máquinas, se copiar e infectar novos hospedeiros.

 

O primeiro vírus que é registrado na história da informática é de 1971 e foi criado por Bob Thomas. O Creeper, como é chamado, foi criado como um teste de segurança para conferir se um programa era capaz de se replicar. O Creeper conseguia mais ou menos em infectar outros computadores, mas conseguia se replicar. Ele não era malicioso e mostrava uma mensagem: “I’m the Creeper. Catch me if you can!”

 

A partir desse momento inúmeros vírus surgiram e cada vez mais poderosos. No começo só os vírus só conseguem se replicar via disquete, hoje basta estar conectado na internet para que isso ocorra.

 

Os vírus evoluíram tanto que chegamos ao ponto de ter um vírus que sequestra o computador e pede uma quantia para o usuário conseguir resgatar as informações do computador.

 

“Os Ransomware agem fazendo a  encriptação e vazamento de arquivos. O hacker, então, pede dinheiro em troca, como uma espécie resgate, em função de extorquir a vítima. Esses são os vírus que mais atingem as pessoas no mundo e que devem continuar nesta posição”, explicou Rafael Narezzi que é especialista em cibersegurança.

 

O Ransomware mais famoso foi o WannaCry, que em maio de 2017 infectou mais 200 mil computadores em todo o mundo. Muitos hospitais foram atacados nesse ataque.

 

Como se proteger?

 

Vários cuidados devem ser tomados para que você minimize ou não sofra com infecção do seu computador.

 

Com a internet ficou mais fácil a disseminação desses vírus e todo cuidado é pouco. Evitar clicar em links desconhecidos e manter o computador sempre atualizado é essencial. 

 

“Não receber arquivos estranhos, não abrir ou acreditar em contos de fadas, inclusive, no Facebook. Além disso, não clicar em links de ClickBait, que funcionam como iscas para que a pessoa clique e seja direcionada para algum site, que a induzirá a instalar um software malicioso, e por aí vai. Muitos também usam Google Ads para atrair as vítimas”, falou Rafael Narezzi.

 

Antivírus

 

Além dos cuidados com o que o usuários faz na internet e ter o seu computador sempre atualizado, a utilização de um antivírus é essencial para dar maior proteção. Existe uma grande gama de programas para essa finalidade e muitos gratuitos e todos com eficiência para proteger o computador do usuário.

 

Mas essa proteção é suficiente? É mais uma camada de proteção, mas não 100% de segurança como explica o especialista Rafael Narezzi.

 

“Não. Não é suficiente, pois não adianta o usuário ter um antivírus e achar que está imune a qualquer coisa e sair clicando em tudo. A segurança é um conjunto de fatores, precisamos trabalhar nos riscos. Nós falamos que é como uma cebola,  pois a cebola tem várias camadas e a mesma coisa se aplica para a segurança. Então, o antivírus é uma das camadas de proteção.”

 

Não deixe de tomar todos os cuidados, pois usamos o computador e celular para tudo hoje, inclusive compras e transações financeiras e são dados sensíveis que não queremos que caiam em mãos erradas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »