08/05/2020 às 14h06min - Atualizada em 08/05/2020 às 14h06min

Covid-19: Costureira ganha renda extra com fabricação de máscaras em São Paulo

Grande parte das vendas são destinadas ao público feminino

Nathalia Siqueira - Editado por Larissa Barros
Larissa Barros / Dicas de Jornalismo
Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus (covid-19) muitas pessoas tentam ganham uma renda extra através da confecção de máscaras para proteção individual (EPIs) personalizadas. Em entrevista ao Dicas de Jornalismo, a costureira Deuzira Maria Carvalho, 60 anos, de São José do Rio Preto, São Paulo,  afirmou que  aumentou seu faturamento. 

Segundo Deuzira, com a alta demanda ela já chegou a produzir cerca de 60 máscaras em 24h, e que boa parte das vendas são destinadas ao público feminino.
 
 “Desde o início, as vendas sempre foram feitas mais para as mulheres, alguns homens passaram a procurar recentemente, mas ainda são poucos se comparado”, disse Deuzira.

Para produzir os EPIs a costureira conta com a ajuda da filha, Márcia Fernandes Carvalho, 35anos. Além de ser gerente de um condomínio localizado no município onde mora, ela auxilia nas vendas e divulgação das máscaras personalizadas através das redes sociais e em seu trabalho.
 
 “Eu tiro fotos das máscaras, posto no Instagram, Facebook e com isso, os funcionários e condôminos acabam pedindo para a família toda”, conta Márcia.
Ainda segundo a costureira, mesmo tendo máscaras confeccionadas em formatos e estampas diferentes, as mais pedidas continuam sendo as tradicionais, nas cores pretas e brancas. Após comprarem o EPI os clientes ganham um breve e importante “manual de instruções”, ressaltando a importância do uso da proteção facial, além de lembrar todos os cuidados necessários ao usá-las.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »