22/07/2020 às 20h53min - Atualizada em 22/07/2020 às 20h48min

As Convenções Partidárias e suas alterações para 2020

Vinicius Silvestrini - Editado por Camilla Soares
Foto: Reprodução/Justiça Eleitoral
Os 33 partidos políticos registrados no país enfrentam as principais alterações em virtude do cenário atual, entre elas, a mudança do calendário eleitoral. As eleições denominadas municipais que ocorrem neste ano para a escolha de vereadores e prefeito serão diferentes. Reuniões e comícios são proibidos. Cabe a cada partido político, decidir como será feita sua pré-campanha e campanha eleitoral.

As Convenções Partidárias são reuniões organizadas pelos partidos políticos e reúne todos os membros da legenda para escolherem os candidatos que serão lançados ou apoiados pelo partido na eleição que se aproxima. Por conta do cenário atual e dos impactos que estão sendo causados em virtude do COVID-19, as eleições municipais foram adiadas para os dias 15 e 29 de novembro (1º e 2º turno das eleições) conforme a promulgação da Emenda Constitucional nº107 que alterou a data das eleições que era prevista para outubro deste ano.

Por conta da mudança das datas da eleição, as convenções também sofreram alterações. Cabe aos partidos políticos decidirem a formação de coligações ou a escolha dos candidatos pela legenda durante o período de 31 de agosto a 16 de setembro. Segundo a advogada e especialista em direito eleitoral, Mariângela Correa Tamaso, as grandes festas que divulgam o nome dos pré-candidatos, não poderão ocorrer. “Até lá, a única certeza que teremos é que a aglomeração ainda será impossível. A solução para o problema, reconhecida na Emenda Constitucional, é buscar alternativas virtuais para tomar essas decisões internas” completa a advogada. Mariângela ainda ressalta que “aquele tradicional evento partidário, onde os candidatos escolhidos são apresentados e ovacionados pelos seus apoiadores, com bandeiras, jingles, balões e camisetas das agremiações e de suas principais figuras políticas, não terá lugar nesse momento em que se sugere o isolamento social”. Aos partidos políticos, cabe decidir qual a melhor forma de realizar as convenções. Mas, todos acabam tendo a mesma saída, grandes reuniões virtuais por meio das plataformas de chamada de vídeo.

O Partido dos Trabalhadores do Paraná (PT-PR) afirma que tem respeitado o isolamento social e seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para colaborar com o combate ao COVID-19. O deputado estadual e presidente do partido no Paraná, Arilson Chiorato declarou que a pandemia mudou a rotina da organização partidária e que o partido que antes era acostumado a se reunir com suas bases eleitorais, se adaptou as videoconferências para tratar suas questões internas. Chiorato disse ainda que essas mudanças estão tendo impactos na pré-campanha e na campanha eleitoral e que mesmo a distância, o PT do Paraná tem buscado dar suporte a suas pré-candidaturas. “O partido tem organizado plenárias com todas as regiões do estado com o objetivo de debater com pré-candidatos e pré-candidatas, dirigentes e coordenações de campanha sobre a atual conjuntura e, a partir desse debate, tomar decisões sobre os rumos a serem seguidos na campanha eleitoral” completa o presidente estadual.

Os Diretórios Municipais do PT no Paraná também realizaram encontros virtuais para definição de suas pré-candidaturas nas eleições deste ano. Da mesma maneira, as convenções do partido serão realizadas respeitando todas as recomendações de segurança para evitar o contágio e proliferação do coronavírus é o que informa sua diretoria. O deputado disse ainda que as autoridades já estão discutindo as mudanças no processo da campanha eleitoral, que será mais focada nas redes sociais, rádio e TV, com distribuição quase nula de material impresso e reuniões presenciais, como comícios e agendas.
O PT reafirma que seguirá todas as normativas sanitárias impostas para a realização do processo eleitoral.

CALENDÁRIO ELEITORAL
O novo calendário eleitoral será dividido da seguinte forma:
Convenções partidárias (de 31 de agosto até 16 de setembro)
Registro de candidaturas (de 31 de agosto até 26 de setembro)
Início da propaganda eleitoral (27 de setembro)
Primeiro Turno das Eleições (15 de novembro)
Segundo Turno das Eleições (29 de novembro
Último dia para a entrega da prestação de contas (15 de dezembro)
Diplomação dos eleitos (18 de dezembro)
 
Para a realização desta matéria, a assessoria de comunicação do MDB-PR, PSDB-PR e do PODEMOS nacional foram procuradas para auxiliar nas informações deste texto, porém, até o fechamento desta matéria, não responderam o contato da reportagem
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »