25/09/2020 às 02h03min - Atualizada em 25/09/2020 às 02h03min

Marinho desencanta, e Santos encerra turnê brasileira no Equador com vitória

Peixe encaminha vaga nas oitavas, e Delfín praticamente dá adeus à Libertadores

Paulo Octávio
Marinho celebra seu gol contra o Delfín. Foto: Rodrigo Buendia/ AFP
Enfim, o Marinho desencantou na Libertadores. O jogador, que nunca tive vencido um jogo na competição e nem feito gol, fez um e deu passe para outro. Com brilho do atacante, o Santos bateu o Delfín por 2 a 1. O resultado deixou o time paulista na liderança do grupo G com 10 pontos. Agora o Peixe precisa de um ponto em dois jogos para passar de fase; conseguirá a vaga se vencer o Olímpia na próxima quinta. Já o Delfín, com um, chega no máximo a sete, quando o Defensa y Justicia, segundo colocado, já tem seis.
 
Esse foi o terceiro jogo entre brasileiros e equatorianos em três dias. Na terça, o Flamengo bateu o Barcelona por 2 a 1 e ficou perto da classificação. Já o São Paulo perdeu para LDU e depende de um milagre para chegar ao mata-mata.
 
1º TEMPO
 
No começo do jogo houve as melhores chances. O Peixe pôde abrir o placar logo com Soteldo aos dois minutos. Ele cortou duas vezes e bateu colocado, mas errou o alvo. Aos cinco, Valencia respondeu: driblou Luan Peres e bateu firme para defesa de João Paulo. Posteriormente, Soteldo entendeu que o lado esquerdo da defesa equatoriana era fraco e criou oportunidades por ali. Na primeira, cruzou para Marinho, que perdeu tempo da bola. Sete minutos depois a jogada deu certo, e Marinho fez o primeiro dele em jogos de Libertadores.  A partir daí, o Peixe não conseguiu ter o controle do jogo, e o Delfin parou as jogadas do time brasileiro com faltas. Ora com uma confusão entre Sanchez e Valencia. E depois em dois minutos o zagueiro Rodriguez conseguiu ser expulso. Deu carrinho em Kaio Jorge e depois atingiu pescoço do mesmo Kaio Jorge.
 
E como Lucas Verissimo sofreu uma lesão, o técnico Cuca decidiu colocar Alex no lugar  
 
2º TEMPO
 
De novo pelo lado esquerdo da defesa equatorina sairam boas chance. Felipe Jonathan cruzou, e Marinho, da marca penal, bateu por cima. Marinho puxa contra-ataque e serve para Soteldo, que levanta, mas Jorge resvala de cabeça para fora. Como não matou quase delfin empatou com Janner Corozo também de cabeça. Cuca colocou tres atacantes, mas quem ia mais ao ataque era o Delfín, que chegou a ter 11 finalizações contra oito. E de tanto tentar os equatorianos empataram aos 29. Corozo cruzou, a bola desviou e sobrou limpa para Rojas marcar. Quando parecia que o time brasileiro se conformava com empate conseguiu o segundo gol. Marinho serve Raniel, que lança Jean Mota. Ele, que tinha acabado de entrar na vaga de Kaio Jorge, marca o segundo do Peixe. Delfín teve falta perigosa no último lance, e até o goleiro foi para grande área. Mas a cobrança foi mal feita e o jogo acabou com triunfo santista.
 
PRÓXIMOS JOGOS
 
O Santos encara o Fortaleza pelo Brasileirão, no domingo, às 20h30, na Vila Belmiro. Volta à Libertadores na quinta, às 19h, contra o Olímpia. Já o Delfin encara o Universidad Católica no domingo as 17h30 pelo campeonato equatoriano. No torneio continental, o clube pega o Defensa y Justicia também na quinta, só que às 23h.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »