14/10/2020 às 17h39min - Atualizada em 14/10/2020 às 17h15min

Seattle Storm desbanca Las Vegas Aces e fatura seu 4° título da WNBA

Dominando a série do início ao fim, Sue Bird e Breanna Stewart levam o Storm a vitória, fechando a final em 3x0

Natan Alves - editado por Wesley Bião
Seattle Storm faz campanha impecável e se sagra campeã da WNBA - Foto: Divulgação/ Twitter Seattlestorm
Depois de uma série de grande domínio, o Seattle Storm leva o título da WNBA vencendo a equipe de Las Vegas Aces. Assim como aconteceu nas semifinais, Seattle repetiu a dose ganhando todos os jogos da série, negando a possibilidade de terem cinco jogos. Como destaque das finais, Breanna Stewart recebeu o prêmio de jogadora mais valiosa das finais, anotando 26 pontos no último jogo e tendo 27 pontos de média nos playoffs.

Com um placar elástico de 92x59, Seattle fechou a série final na terça-feira (06). Dessa forma, após esta conquista, a franquia tem quatro títulos da WNBA (2004, 2010, 2018 e 2020). Com isso, a equipe empata na disputa de maior número de campeonatos vencidos, ao lado das franquias de Houston Comets (extinto em 2008) e Minnesota Lynx. Outro recorde
foi conquistado durante as finais pela experiente jogadora Sue Bird, do Storm. Bird, que está prestes a completar 41 anos, se tornou a segunda atleta mais velha a conquistar um título da WNBA, atrás apenas da jogadora Taj McWilliams-Franklin.   

O geral da série

Apesar de serem apenas três partidas, Las Vegas começou a série de forma parelha, mas acabou perdendo por 13 pontos no jogo um, que teve placar final de 93 x 80. Nesse jogo, a equipe teve desvantagem no momento de fechamento da partida, pontuando a metade de seu adversário no último quarto. Já no jogo dois, Storm seguiu na frente durante todo o jogo, em que Breanna foi grande destaque ao lado de Alysha Clarke na pontuação, com 22 e 21 pontos respectivamente. Quanto a assistências, Sue Bird comandou o time de Seattle, tendo 16 passes para cesta no primeiro jogo da série e dez passes no segundo confronto.

Finalmente, no jogo três, Las Vegas necessitava de uma vitória para continuar a sonhar com o título da temporada. Aja Wilson, jogadora mais valiosa da temporada, mais uma vez tomou a frente e pontou 18 vezes pela equipe de Las Vegas, além de pegar mais seis rebotes para seu time. Mesmo assim, o Seattle Storm não deu chances e teve quatro jogadoras com dez ou mais pontos no jogo. Breanna foi a líder na pontuação da partida e teve 75% de aproveitamento nos arremessos para três pontos.



Melhores momentos do jogo três da final da WNBA. Reprodução/ YouTube Matthew Loves Ball.

A conquista significou uma volta por cima para as principais jogadoras do Seattle Storm. Sue Bird e Breanna Stewart poderiam continuar o caminho vitorioso depois de vencer o campeonato de 2018, porém, em 2019, sofreram com lesões. Este fato diminui as chances da equipe durante a temporada. Já em 2020, o Seattle Storm sobressaiu na bolha, ganhando a série semifinal contra a equipe da brasileira Damiris Dantas também por três jogos a zero.

"Reinventar-se ao longo do tempo e se manter em alto nível é algo que, com certeza, tenho muito orgulho porque não tem sido fácil", declarou Bird sobre a recuperação após cirurgia feita na temporada anterior.

Repercussão e reconhecimento

Durante a temporada da WNBA, o assunto igualdade no esporte foi levantado na mídia. Com isso, jogadores da NBA também
entraram no assunto e apareceram em vários momentos com roupas que representavam a liga feminina. A representatividade da liga feita pelos jogadores aumentou nas redes sociais após o termino da temporada da WNBA, na maioria das vezes parabenizavam o time do Seattle Storm pela conquista. O site Bleacherreporter reuniu algumas destas manifestações nesta publicação: https://bleacherreport.com/storm-win-wnba-finals-.


LeBron James vestindo o moletom da WNBA como forma de promover a liga que acontecia no mesmo momento do que a da NBA - Foto:
Jesse D. Garrabrant / Getty Images
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »