16/10/2020 às 11h59min - Atualizada em 16/10/2020 às 10h28min

Uma sala de aula dentro de casa

Enquanto as escolas estão fechadas durante a pandemia, os professores vão até a casa dos estudantes por meio do ensino remoto

Paulo Marques Pinto - Editado por Manoel Paulo
Com informações da assessoria da SEDUC/AM.
A pandemia da Covid-19 afetou diretamente a educação no Brasil. Enquanto as escolas públicas municipais e estaduais permanecem fechadas, os alunos podem estudar em casa. Mas, será que todos têm acesso ao ensino remoto e de dispositivos tecnológicos?

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), percebe-se que, dentre as matrículas no Ensino Fundamental, cerca de 4,3 milhões de crianças não têm acesso às aulas online. Juntando a pré-escola e o Ensino Médio, a quantidade é de 5,9 milhões. Os mais prejudicados são negros, de baixa renda, habitantes da zona rural dos municípios do interior.

Pensando nos 300 mil alunos que não tem acesso a internet para participar das aulas on-line, o governo do Amazonaspor meio da Secretaria do Estado de Educação e Desporto (SEDUC), lançou em 23 de março o programa Aula em Casa, que consiste em transmitir aulas por televisão e plataformas digitais. O projeto atende aos 450 mil alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio do estado. A TV Encontro das Águas e o Amazon Sat exibem o conteúdo para Manaus e mais 26 municípios do interior.

Mesmo com a tecnologia empreendida e parceria com as emissoras TV, parte do estado não tem acesso ao programa por causa do acesso precário à rede e do alcance das duas emissoras. Então, a SEDUC optou por distribuir materiais impressos, que podem ser entregues na casa do aluno ou retirados na escola onde está matriculado.

O programa Aula em Casa foi aprovado por 89% dos professores e 72% dos pais e/ou responsáveis. O sucesso do programa foi tão bem-sucedido que outros estados passaram a utilizar esse formato, caso de São Paulo, Sergipe e Espírito Santo. Assim, crianças e jovens, mesmo fora da escola, podem agregar conhecimento para a vida. Quando retornarem, ainda terão garantido o acesso ao saber, fundamental ao exercício da cidadania.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »