16/10/2020 às 16h38min - Atualizada em 16/10/2020 às 14h54min

A atual situação das escolas públicas no Brasil ainda é divergente

11 estados já reabriram as escolas públicas ou têm previsão de retomar as aulas presenciais

Marceli Maria - Editado por Ana Paula Cardoso
Foto: Mohamed Azakir/Reuters


Desde o mês de março deste ano, devido a pandemia da covid-19, toda a rede de ensino público no Brasil foi fechada. Desde então, as secretarias de educação dos estados do país têm se reinventado, cada uma à sua maneira, para que os estudantes não fiquem em suas casas totalmente paralisados no aprendizado, como também têm se esforçado para viabilizar de maneira segura o retorno das aulas presenciais.

Entretanto, devido a diferença no número de casos e a situação da saúde divergente em cada estado, a tentativa de volta às aulas vem se tornando um assunto decorrente no meio educacional. Para a aluna Maria Luiza Santos, 16, estudante do segundo ano do Ensino Médio em escola pública de Minas Gerais, o retorno das aulas será complicado e inovador para todos. "Como se fosse a primeira vez, com regras novas, novos cuidados, e principalmente com a visão diferente das aulas, valorizando muito mais esse contato presencial que fez tanta falta durante o isolamento social" afirmou.

Sobre o retorno ocorrer ainda esse ano, ela também afirmou que de modo geral o ideal seria voltar somente quando todos estivessem vacinados, mas que com todos os cuidados e o distanciamento social, talvez seria possível retornar. " Precisamos pensar que na maioria das escolas públicas não há nem ao menos o básico que precisamos no dia a dia das aulas, então, pensando em um todo, ainda não estamos totalmente preparados" finalizou Maria. 

Segundo um levamento feito entre os dias 6 e 9 de outubro, pelo UOL junto as Secretárias de Educação do Brasil, após 7 meses do fechamento das escolas, 11 redes de ensino público estadual retomaram suas atividades presenciais de modo integral e/ou parcial, ou têm previsão para retornar ainda em 2020. Os 15 estados restantes e o Distrito federal continuam sem previsão de volta. 

Confira abaixo a situação da rede de ensino público em cada estado: 

ACRE: Não retorna até o final deste ano. 
ALAGOAS: Sem previsão de retorno.
AMAPÁ: Sem previsão de retorno.
AMAZONAS: Escolas estaduais reabertas em Manaus, desde agosto. 
BAHIA: Sem previsão de retorno.
CEARÁ: Sem previsão de retorno.
DISTRITO FEDERAL: Não retorna até o final deste ano. 
ESPÍRITO SANTO: Reabertura em 13/10.
GOIÁS: Sem previsão de retorno.
MARANHÃO: Sem previsão de retorno.
MINAS GERAIS: Previsão de retomada em 19/10.
MATO GROSSO: Sem previsão de retorno.
MATO GROSSO DO SUL: Sem previsão de retorno.
PARÁ: Previsão de retomada em outubro. 
PARAÍBA: Sem previsão de retorno.
PERNAMBUCO: Retorno desde 6/10 para o ensino médio. 
PIAUÍ: Previsão de retomadda do ensino médio em 19/10, mas há briga na justiça.
PARANÁ: Previsão de retomada em 19/10.
RIO DE JANEIRO: Previsão de retomada em 19/10.
RIO GRANDE DO NORTE: Sem previsão de retorno.
RONDÔNIA: Sem previsão de retorno.
RORAIMA: Sem previsão de retorno.
RIO GRANDE DO SUL: Previsão de retomada em 20/10. 
SANTA CATARINA: Retorno em 13/10.
SÃO PAULO: Reabertas desde 08/09 para atividades extracurriculares.
SERGIPE: Sem previsão de retorno.
TOCANTINS: Aulas suspensas até 31/10, com exceção da última etapa da educação básica e superior, que já podem voltar. 

O MEC (Ministério da Educação), divulgou em primeiro de julho, as diretrizes do governo federal para a retomada das aulas. Sendo elas, o uso de máscara obrigatório; Medição de temperatura no acesso às áreas comuns; Disponibilização de álcool em gel; Volta ao trabalho de forma escalonada; Ventilação do ambiente;  Possibilidade de trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;
Reuniões e eventos à distância; Distanciamento de pelo menos 1,5 m; Orientação para manter cabelo preso e evitar usar acessórios pessoais, como brincos, anéis e relógios; Não compartilhamento de objetos – incluindo livros e afins; E a elaboração quinzenal de relatórios para monitorar e avaliar o retorno das atividades. 

Referências:
 https://educacao.uol.com.br/noticias/2020/10/12/levantamento-retomada-aulas-presenciais.htm

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »