11/02/2021 às 23h53min - Atualizada em 11/02/2021 às 21h16min

Ex-jogadora de vôlei Virna pode ter nome em quadra do Flamengo

Momento histórico vivido no esporte por ex-atleta, ressurge em homenagem

Alex Silva - Editado por Amanda Cruz
Virna, ex-atleta de volêi (Foto: Divulgação/Instagram/Virna Piovezan)
Flamengo pretende homenagear a ex-jogadora Virna, ainda antes do mês de abril e o evento será realizado no Ginásio Togo Renan Soares, na Gávea, Rio de Janeiro. O principal motivo da consagração é baseado na vitória da Superliga de Vôlei Feminino sobre o Vasco, entre os anos de 2000-2001, em que a ex-atleta jogou pela equipe Rubro-Negra sendo a protagonista e heroína da noite, em uma partida marcada por emoções do início ao fim.

O time adversário não era nada fácil, pois também contava com excelentes jogadoras como
Fernanda Venturini, Sassá e a ex-líbero Fabi. O Ginásio Maracanãzinho lotado, 8,6 mil pessoas vivenciaram esse grande confronto. A disputa pelo título funcionava com o esquema de uma melhor de cinco partidas, sendo o primeiro set para a equipe do Flamengo e o segundo set a equipe do Vasco. A equipe carioca conquistou o título, vencendo por três sets a dois, uma vitória eletrizante,  após um 17/15 no tie-break (set de desempate), com protagonismo de Virna Dias. Assim, no dia 18 de abril de 2021, se completa 20 anos desse feito e o conselheiro do clube, Filipe Rocha, foi quem propôs então a homenagem a ex-atleta.

 
A ex-jogadora de voleibol brasileiro Virna Cristine Dantas Dias, mais conhecida como Virna, viveu momentos consagrados dentro do esporte e que serão marcados por toda história de sua carreira. Desde pequena praticava vôlei e pelo bom desempenho que demonstrava, teve a sua primeira experiência na Seleção Infantil do Rio Grande do Norte sendo campeã brasileira pela primeira vez.  A partir daí, a carreira da jogadora foi subindo em alto nível até que representou a Seleção Brasileira Feminina de Vôlei por 20 anos, vencendo inúmeros títulos destacando os jogos Pan-Americanos de Winnipeg, em 1999 e o Tetracampeonato do Grand Prix na qual foi eleita melhor jogadora por duas vezes nas edições de 1996, e em 1999.

Virna foi o exemplo típico de uma jogadora fadada à condição de reserva de luxo que terminou conquistando uma posição de destaque graças a uma disposição para treinar e se aperfeiçoar fora do comum. Destacando-se pela altura ou mesmo por possuir habilidades particularmente notáveis como atacante, abraçou desde o início da carreira na seleção brasileira a posição de ponta, se integrando. Além de desempenhar as funções propriamente ofensivas, o sistema defensivo da equipe, e em especial, o passe.

Toda a 
dedicação permitiu que a jogadora obtivesse resultados expressivos em fundamentos que não costumam ser especialidade de atacantes, tais como defesa e recepção. Em 1999, recebeu quatro de sete prêmios individuais distribuídos no Grand Prix, entre eles os de melhor jogadora e melhor atacante do torneio. Apesar da estatura, baixa para os jogadores que desempenham esta função, Virna também é uma excelente bloqueadora, em especial atuando nas posições 2 e 4 - as extremidades da rede.
 


Ginásio Togo Renan Soares que poderá ser nomeado de Virna Dias (Foto: Fernanda Azevedo)

Nos dias de hoje, Virna vive novos desafios, fazendo parte de uma organização chamada "Insperiência" que tem como principais objetivos: inspirar, desenvolver e transformar pessoas e empresas. Além disso, a ex-atleta mesma desempenha o papel de palestrante, com dedicação total as clínicas de vôlei, campanhas de publicidade e maior envolvimento com a modalidade esportiva.  
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »