04/03/2021 às 22h50min - Atualizada em 06/03/2021 às 12h15min

Tecnologia USB facilita a conexão entre o computador e diversos dispositivos

Paulo Marques Pinto - Editado por: Celine Almeida
Foto: Karolina Grabowska/Pexels

A tecnologia USB (Universal Serial Bus) simplifica a conexão de aparelhos eletrônicos a computadores, tablets e celulares, mas nem sempre foi assim. O arquiteto de sistemas Ajay Bhatt, na época recém-contratado pela Intel, já denunciava a dificuldade para instalar periféricos: o processo exigia abrir o gabinete, conectar muitos cabos e instalar o programa. Então, em 1995, um consórcio formado por Intel, Microsoft, IBM e demais empresas deu origem ao USB Implementers Forum.

 

A finalidade de um barramento USB é estimular a eletricidade de determinados dispositivos. Para isso, existem no mínimo quatro fios internos: o VBus, para alimentação elétrica; D+ e D-, para transmissão de dados; e GND, para o controle elétrico.

 

O computador, denominado host, envia um sinal para encontrar os dispositivos conectados e dá endereço para cada um deles. Assim, o host é avisado sobre o tipo de conexão de tal dispositivo.

 

Quase todos os dispositivos USB funcionam no modo Plug and Play, ou seja, basta conectá-los ao computador e já está funcionando. Além disso, o padrão é compatível com diversas plataformas e sistemas operacionais. Para utilizar um periférico, não é necessário desligar ou reiniciar o computador.

 

As versões do USB

 

A versão 1.1, lançada em setembro de 1998, possui uma velocidade de 1,5 Mb/s a 12 Mb/s nas conexões.

 

O USB 2.0 tem velocidade de até 60 MB/s e pode funcionar em dispositivos com a versão 1.1. A partir daí, os fabricantes puderam adotar padrões sem ter que pagar licenças de uso. Além disso, o padrão FireWire permite trabalhar com aplicações de áudio e vídeo, com o apoio da Apple.

 

O padrão USB 3.0 surgiu no final de 2008; o 3.1, em agosto de 2013, porém mais rápido que o anterior; e o 3.2, em setembro de 2017. Essas versões permitem a transmissão simultânea de dados entre dispositivos A e B, com limite de velocidade a variar entre 10 e 20 Gb/s, e contam com uma especificação que permite a conexão de dispositivos que consomem mais energia, o USB Power Delivery (USB-PD).

 

O USB 4 absorve todas as funcionalidades das versões anteriores e aceita transmitir dados em até 40 Gb/s.

 

Há quem diga que a tecnologia USB deve cair em desuso, devido à predominância de conexões sem fio, como Wi-Fi e Bluetooth. Na verdade, ambas se completam.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »