25/04/2021 às 21h43min - Atualizada em 25/04/2021 às 20h50min

Moda e futebol: estilo dentro e fora de campo

O amor pelo manto vai além dos jogos e invade o guarda-roupa das torcidas

Danielle Barros - Editado por Clara Molter Bertolot
Reprodução/Unsplash
Ele é paixão mundial (há quem não goste, e ‘tá tudo bem!’), e desperta emoções diversas entre os seus admiradores. O futebol, que pode ser de campo, de areia ou de quadra, tem tudo a ver com moda, sim! Uniformes e acessórios, criados para jogadores e torcedores, fazem parte de uma história importante da modalidade. E nos últimos anos, além de mais tecnológicos, também acompanham a estética atual.

No entanto, precisamos enfatizar a participação do público feminino. A presença das mulheres em campo ou em estádios vem crescendo, mas ainda é vista sob ótica machista por uma parcela da sociedade. Bianca Góes, estudante de jornalismo, conta que já sofreu preconceito em determinadas situações: “Por gostar de jogar, sempre ouvia ‘Futebol é coisa de menino’, ‘Menina tem que gostar de brincar de boneca’, inclusive de pessoas da minha família. Essas falas nunca me abalaram porque uma das minhas alegrias era participar e acompanhar os jogos.", fala a estudante.

Esse preconceito em relação à participação das mulheres no futebol também refletia no vestuário que era ofertado. Antes elas usavam peças com modelagens muito amplas e de pouco conforto. A estética também era a mesma da criada para o masculino. Hoje, mais coloridas e com designs delicados, as camisas são usadas por qualquer público, independente do gênero.

“A camisa do time é um uniforme de identificação. Para mim, representa você levar a sua paixão no peito e mostrar para o mundo o seu amor pelo time. Vestir o manto te faz ter a sensação de fazer parte da torcida e até mesmo do time, já que o torcedor é famoso por ser o décimo segundo jogador”, diz Góes.
 
A evolução dos uniformes

As camisas não eram feitas com tecidos leves. Também não havia diferenciação de cores. Os calçados não eram específicos para a prática do esporte. Dessa forma, existiam regras específicas para distinguir os times dentro de campo.

Foi só em 1863 que a Football Association definiu que os times deveriam ter suas cores e modelos diferenciados. Sendo assim, as primeiras roupas esportivas para os jogadores foram criadas com elementos básicos e sem apresentar conforto. O corte era simples e sem visual atrativo, diferente dos uniformes de hoje. As listras foram os detalhes visuais mais utilizados no início, e havia apenas diferenciação nas cores.

Com o tempo as camisetas foram ganhando novos símbolos: os brasões, as conquistas de títulos, e, a representação dos patrocínios. Só depois de 1990 foi que a Fifa passou a exigir que os números e nomes dos jogadores estivessem presentes nas peças.

Hoje, é possível encontrar os mais diversos modelos de camisas dos times e seleções. Além das representações oficiais, os times realizam lançamentos comemorativos dessas peças em datas especiais. Bianca fica encantada quando o time cria propostas diferentes: “Por exemplo, existem campanhas que os times lançam camisas para seu público, como é o caso do Corinthians, que tem uma linha feminina com o tema ‘Respeita as minas’. Além de homenagearem ex-jogadores, estilos retrôs e para torcidas organizada.”, conta a torcedora. 


 
Tecnologia, cores e modelagens

Cada vez mais versáteis, as camisas aparecem coloridas, com detalhes em 3D, desenhos geométricos e estilizações exclusivas. Quando se fala em inteligência têxtil, os tecidos trazem mais conforto e são pensados para melhor absorção de suor. Também há modelos que se ajustam ao corpo e que evitam atrito com a pele para não a machucar. É o caso das tecnologias comercializadas pela Adidasclimalite (o tecido permite uma rápida absorção) e climacool (tecido que permite uma circulação de ar em uma peça de roupa, tornando a temperatura agradável).

A indústria têxtil se aperfeiçoa, desenvolve novos tecidos e pensa em detalhes de ergonomia, por exemplo. Enquanto isso, designs e estilistas criam estampas e desenhos, respeitando sempre as cores e regras dos clubes. É um processo cheio de etapas e tudo isso é feito a partir de estudos.

A moda atual também é levada em consideração: o desejo das novas gerações e se a peça pode ser adaptada ao casual. O uniforme é o mesmo vendido nas lojas para que os fãs dos times e seleções possam ter um pedaço da sua paixão no guarda-roupa.
“Tem quem acha que não é toda ocasião que você possa usar a camisa do time. Acredito que você pode usar sim, e combinar com acessórios como brincos, cinto, óculos escuros, bolsa etc. para deixar o look mais estiloso e moderno”, explica Bianca.
 
Abaixo você confere a seleção de alguns uniformes lançados recentemente:

 
 


Com tantas opções e diferentes estilos, usar esse tipo de camisa no dia a dia tem sido cada vez mais comum e virou acessório fashionista. Não há dúvidas que futebol e moda podem caminhar muito bem juntos. Seja em referências nas passarelas, seja na criação de novos tecidos, seja na inovação de acessórios, a combinação moda e futebol funciona bem.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »