11/06/2021 às 17h11min - Atualizada em 11/06/2021 às 17h06min

5 novidades que chegam para os produtos da Apple em 2021

Empresa anunciou novidades em evento diretamente da Califórnia

Thiago Oliveira - Editado por Manoel Paulo
Apple
Reprodução/Apple
O Apple Worldwide Developers Conference (WWDC) de 2021 aconteceu na última semana e a empresa apresentou ao mundo as principais novidades para o ecossistema da maçã. 
O evento acontece anualmente, e desde 2020 tem sido transmitido de forma online, por conta das restrições impostas pela pandemia da Covid.
Em 2021, a empresa pretende aprimorar ainda mais seu sistema operacional, seus serviços, gadgets e inteligência artificial. Separamos as cinco principais anúncios da gigante:
IOS 15
A atualização do sistema operacional que roda nos iPhones chega a sua 15ª  versão com novas atualizações voltadas para a privacidade e a personalização do dispositivo. Com a nova versão, o usuário poderá receber algumas notificações em horários próprios e hierarquizar o que aparece na central de notificações.
Com o iOS 15, chega também o “Shareplay”, onde usuários poderão compartilhar o consumo de mídias simultâneas, através de aplicativos de streaming mesmo que a distância pelo Facetime. O recurso está disponível para iPhone, Mac e iPad.
O novo modo “Focus” chega para ajudar os clientes a focar em uma atividade, selecionando quais aplicativos ou pessoas podem notificar o dispositivo. Isso pode ser configurado manualmente pelo usuário ou utilizar inteligência artificial para criar um Focus.
O novo sistema deve equipar os iPhone 13, que devem ser lançados no segundo semestre deste ano. Na lista dos aparelhos mais antigos que recebem a atualização, estão todos os aparelhos lançados desde 2017, como a 7ª geração, até o iPhone 12, lançado no ano passado.
  (Reprodução Apple)
Facetime
Por falar nele, o sistema de videochamadas da Apple recebeu diversos updates. Além do já mencionado Shareplay, chega um modo retrato, que desfoca o fundo da imagem em relação à pessoa e um aprimoramento para tornar o áudio das ligações “mais natural”.
Segundo a empresa isso será possível porque o Facetime identifica onde a pessoa está posicionada no ambiente, os microfones captam a fala e reduzem o ruído para naturalizar a chamada. 
Além disso, nesse momento de pandemia em que cada vez mais utiliza-se de aplicativos e serviços de videochamada, o Facetime entra nessa briga de ZOOM x Meet, com o Facetime para Android e Web, mas apenas através de navegador.
(Reprodução Apple)
Live Text
Agora o iPhone será capaz de reconhecer o texto de uma imagem. Com isso será possível copiar um texto, selecionar um número ou fazer uma pesquisa baseada na escrita identificada.
O recurso se assemelha ao Google Lens, presente no Google Photos e que também se encarrega da função de ler os resultados de uma imagem utilizando inteligência artificial.
Nessa mesma pegada, a empresa destaca o Spotlight, que pesquisa fotos por pessoas, locais ou objetos. Aliando-se ao Live Text também será possível identificar escrita a mão nas fotografias.
(Reprodução Apple)
 
Widgets no iPad
O iPadOS, sistema operacional que roda nos tablets da Apple, também não ficou de fora das atualizações. Presente nos iPhones desde o ano passado, os Widgets chegam agora a nova versão do sistema.
Outra funcionalidade ‘roubada’ dos mobile é a capacidade de dividir a tela para rodar simultaneamente dois aplicativos. Esse era um pedido recorrente dos usuários e uma função que já existia nos tablets do SO rival.
 
Privacidade
Por último, mas não menos importante, vem o foco na privacidade, um dos carros-chefe da empresa. Os pontos desse ano são o “Mail Privacy Protection” que impede ao remetente de um e-mail saber se ele foi aberto e esconde o endereço IP para não saber a localização do destinatário.
O novo sistema permite também ao usuário ter um relatório de quais aplicativos utilizaram seus dados nos últimos sete dias, adicionando uma camada a mais de segurança na função lançada no ano passado, que dava ao cliente a opção de liberar aos apps coletarem ou não os dados.
Além disso, a Siri processa a voz diretamente no Iphone, reparando uma polêmica que existia na versão anterior, o iOS 14.5, sobre como a empresa processa e armazena os dados de voz utilizados na assistente. 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »