18/06/2021 às 00h00min - Atualizada em 18/06/2021 às 00h01min

CoronaVac pode ser aceita no "passaporte da vacinação" após autorização da OMS

Com isso, as expectativas são favoráveis para a economia mundial e na relação entre países

Daiane Obolari - Editado por Júlio Sousa
Foto: Amanda Perobelli - 22.jan.2021/Reuters

No primeiro dia do mês de junho, a Organização Mundial da Saúde (OMS), autorizou o uso emergencial da vacina CoronaVac - já utilizada no Brasil – fabricada pela empresa chinesa Sinovac Biotech. Antes da aprovação, muitos países não reconheciam o imunizante como válido, agora, está em discussão a aceitação da vacina no “passaporte de vacinação”, abrindo uma margem para que brasileiros possam viajar para o exterior, assim como vacinados de outros países. Dessa forma, a retomada do turismo mundial pode ter impacto na economia e nas relações entre as nações.

O economista Gabriel Pansini de Souza, 26, mostra que Israel, Bahrain, Mongólia, Reino Unido e Estados Unidos estão mais avançados, em relação à vacinação, enquanto os outros países, como o Brasil, vêm atrás acompanhando esse movimento conforme o gráfico abaixo.

“Devido essa evolução, alguns países se mobilizam proporcionando maiores flexibilidades, tanto em sua economia local, melhorando o cenário para o comércio, quanto aos turistas. No curto prazo, essas barreiras políticas podem impactar o cenário econômico local e mundial de alguns países, mas devido à grande influência que o turismo tem para esses países, não é uma medida que se estenderá no longo prazo”, explica.


Ele relata que o Brasil tem uma recuperação econômica em “V”, apesar de todas as dificuldades. Analisando o histórico da Selic e Inflação, nota-se que esse fenômeno apresenta alguns impactos positivos em alguns setores, mesmo com a vacinação em um estágio primário no país.

Com a melhoria da perspectiva dos empresários, consumidores e as projeções do PIB, que segue na casa dos 3,7% - de acordo com a “Exame” e conforme alguns bancos como Santander e Itaú -, existe a possibilidade de a projeção chegar nos 5 ou 6%. Com isso, fica evidente a melhora que é esperada para o cenário econômico brasileiro com a aprovação da CoronaVac pela OMS.

O economista explica que esse impacto positivo pode ser observado conforme a CNI (Confederação Nacional da Indústria). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) atingiu 58,5 pontos em maio de 2021, que havia acumulado queda de 9,4 pontos entre dezembro de 2020 e abril de 2021.

 

“Trata-se de alta de 4,8 pontos na comparação com o mês anterior, quebrando uma sequência de quatro quedas consecutivas. O ICEI voltou a se afastar da linha divisória de 50 pontos, indicando confiança maior e mais disseminada entre os empresários da Indústria”, expõe.


Todos os componentes do índice de confiança da indústria tiveram fortes avanços no mês de maio de 2021. Destaca-se o Índice de Condições Atuais, que foi de 5,3 pontos para 50,2 pontos. Com isso, o índice ultrapassou a linha divisória de 50 pontos, o que significa uma transição de uma percepção negativa para uma percepção positiva das condições atuais. O Índice de Expectativas também avançou em maio de 2021. O índice cresceu 4,5 pontos, ficando em 62,6 pontos, bem acima da linha divisória de 50 pontos, o que indica otimismo forte e disseminado da indústria com relação aos próximos seis meses.

Caroline Mayer Rangel, bacharel em Relações Internacionais, destaca que a população não escolhe qual vacina irá receber, pois é o país de origem que define as doses aplicadas. Porém, ela conta que a CoronaVac, a princípio, foi utilizada por países em desenvolvimento e subdesenvolvidos: “o que nos leva a pensar em como a proibição da entrada de pessoas vacinadas pela CoronaVac nos países estrangeiros pode influenciar no aumento da desigualdade entre países ricos e pobres”.

Por conta disso, a liberação da OMS para a vacina pode ter impacto na abertura das fronteiras. Caroline continua destacando que a vice-diretora-geral da OMS, Mariângela Simão, afirmou que todos os vacinados com a CoronaVac podem entrar nos países da União Europeia, por exemplo, porque, segundo ela, é a única região que já estabeleceu suas regras sobre a entrada ou não dos turistas vacinados.

Assim como Gabriel, Caroline acredita na melhora da economia mundial pelo poder que o setor do turismo possui influenciando diretamente o aumento do Produto Interno Bruto (PIB) dos países e que um dos maiores interesses da União Europeia em criar o “passaporte de vacina” é flexibilizar a entrada de turistas vacinados nos países para tentar recuperar a economia e os milhões de empregos que foram prejudicados durante a pandemia.

 

“A retomada do setor de turismo pode ser lenta e gradual até todos se sentirem seguros para viajar e até todas as vacinas serem liberadas pelos países, mas os primeiros passos já foram dados, e o aumento do fluxo de pessoas entre os países, deve sim ajudar na retomada da economia mundial”


Quando questionada sobre como o compartilhamento das vacinas ajudaria na relação entre países, ela diz que atitudes altruístas como a do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na doação de 500 milhões de doses de vacinas para países subdesenvolvidos, com o único objetivo de salvar vidas, segundo o presidente, ajuda a afirmar a soberania dos Estados Unidos no sistema internacional. Além disso, ela mostra que: “a China, por exemplo, é uma das grandes potências mundiais no setor farmacêutico e manter uma boa diplomacia com o país seria a atitude mais inteligente em tempos de pandemia”.

Por fim, ela destaca que o compartilhamento das vacinas é fundamental para a relação ente países, principalmente por ser um problema de nível global, onde é necessária a cooperação de todos e boa diplomacia. “O país que deseja se isolar das parcerias entre os demais Estados e recusa várias ofertas de vacinas escolhe lidar com a pandemia de forma individual e isso pode afetar negativamente a vida de toda a população, além de estremecer a sua diplomacia”, finaliza.
 






REFERÊNCIAS
R, LARA. Oms aprova uso emergencial da CoronaVac. CNN Brasil. 01 de jun. de 2021. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2021/06/01/oms-aprova-uso-emergencial-da-coronavac> Acessado em: 07 de jun. de 2021.
BUTANTAN. OMS aprova uso emergencial da CoronaVac, vacina do Butantan contra a Covid-19. BUTANTAN. 01 de jun. de 2021. Disponível em: <https://butantan.gov.br/noticias/oms-aprova-uso-emergencial-da-coronavac-vacina-do-butantan-contra-a-covid-19> Acessado em: 07 de jun. de 2021.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »