17/06/2021 às 22h40min - Atualizada em 17/06/2021 às 22h31min

Softwares de recrutamento afetam processos seletivos

Presente em candidaturas desde meados de 1970, sistema de seleção de currículos com testes de personalidades não tem efetividade pretendida.

Beatriz Macedo - Editado por Manoel Paulo

Reproduzindo todo momento tenso de uma entrevista comum, começaremos com uma pergunta que talvez você mesmo ainda não tenha se feito, em um mundo de encontros virtuais, resenhas onlines e reuniões por vídeo, quantas vezes um sistema definiu que o seu perfil não era adequado, antes de que um humano tivesse acesso ao seu currículo? 

 

Se você anda - ou clica, mais adequado ao momento de saúde pública -  a procura de uma vaga em meios a todos os anúncios de oportunidades, já deve ter se deparado com alguns testes de personalidade ou jogos de resolução um tanto enigmáticos, afinal, o que significa se enquadrar como um líder nato, ou um organizador comprometido?

 

Muitas empresas têm optado por softwares de recrutamento baseados em inteligência artificial (AI), onde a teoria diz que o filtro utilizado para as seleções em seus processos de candidaturas, permitem que a empresa analise de forma mais rápida e encontre o candidato perfeito para o cargo oferecido. Dentre os diversos métodos, os testes mais utilizados têm como base o Big Five", ou o modelo dos Cinco Grandes Fatores (CGF), onde as pessoas são avaliadas por: extroversão, amabilidade, conscienciosidade, abertura a ideias e neuroticismo.


Se você já respondeu a alguns desses, conhece a sensação de questões que te fazem escolher entre: “é difícil manter-se animado quando existem muitos problemas para resolver” ou "às vezes preciso de um empurrãozinho para começar o meu trabalho”. A pedido de Wall Street Journal, o psicólogo Thomas Chamorro, analisou essa - e muitas outras questões utilizadas em testes de personalidades, onde constatou que o candidato se vê encurralado entre declarar-se irritadiço ou preguiçoso, sem nenhuma ideia de como sua resposta será interpretada pelo software que o avalia. 

 

A criação desses sistemas teve como intenção uma melhor consolidação de ambientes de trabalho, mas a realidade de seu uso tem se afastado cada vez mais de encontrar o candidato mais adequado, para um grande filtro, que exclui um grande número de pessoas do jeito mais rápido e barato possível. 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »