08/06/2019 às 21h36min - Atualizada em 08/06/2019 às 21h36min

Austrália e Itália fazem estreia na Copa do Mundo

Estilos de jogo diferentes batem de frente logo na primeira rodada da competição

João Felipe Carvalho - Editado por Amanda Cruz
Seleções da Austrália e Itália. Foto: Reprodução

Austrália e Itália entram em campo, neste domingo (9), em jogo válido pela primeira rodada do Grupo C da Copa do Mundo Feminina. A partida será no Stade du Hainaut, em Valenciennes, às 8h (horário de Brasília). Ambas as seleções estão no mesmo grupo do Brasil, que joga mais tarde, porém, de olho nesse confronto.

AUSTRÁLIA x ITÁLIA

A Austrália participou de seis das sete edições da Copa do Mundo, ficando fora apenas da primeira edição, em 1991. Carimbou passaporte para a França após chegar à final da Copa da Ásia. Como os quatro melhores da competição recebiam a vaga, a derrota por 1 x 0 para o Japão na decisão não tirou a equipe de mais uma copa, que será a primeira prova de fogo do treinador Ante Milicic, contratado em fevereiro após a saída conturbada de Alen Stajcic, diante de um descontentamento das jogadoras australianas. Milicic escala um grupo dinâmico e ofensivo, taticamente organizado em um 4-2-4, com variações para um 3-3-4, trabalhando com o controle da posse de bola.

Além disso, o esquadrão convocado pelo treinador mistura experiência e juventude, visto que 12 das 23 chamadas para a Copa tem mais de 50 jogos pelas Matildas - como é chamada a seleção feminina da Austrália. O destaque da equipe é a meia-atacante Sam Kerr. Aos 25 anos, marcou presença na lista de melhores jogadoras em eleição da FIFA na última temporada. Kerr joga no Perth Glory, da liga australiana, e também no Chicago Red Stars, da liga norte-americana - a flexibilidade do calendário australiano permite que as jogadoras defendam mais de uma equipe -  e detém a artilharia nas duas competições.


Provável escalação da Austrália: Lydia Williams; Ellie Carpenter, Alanna Kennedy, Clare Polkinghorne, Stephanie Catley; Emily van Egmond, Chloe Logarzo, Tameka Butt; Caitlin Foord, Sam Kerr e Hayley Raso.
 

Já a seleção italiana é comandada por Milena Bertolini. Ex-jogadora e uma das oito treinadoras mulheres presentes na Copa do Mundo, passou por diversas equipes italianas até chegar à Le Azzurre e classificá-la para o torneio, cujas italianas disputarão pela terceira vez, depois de ótima campanha nas Eliminatórias Europeias, onde terminou na ponta do grupo 6, com 21 pontos conquistados em sete vitórias e apenas uma derrota, diante da Bélgica, a segunda colocada da chave, encerrando, assim, um período de 20 anos longe da competição. Se a adversária de domingo joga de forma ofensiva, a seleção italiana tem, como qualidade, a força defensiva.

Nas eliminatórias, a equipe sofreu apenas quatro gols e marcou 19. Porém, a ausência da defensora Cecília Salvai, que sofreu uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho meses antes do Mundial, liga o sinal de alerta da equipe. Grande parte de suas jogadoras defendem as cores da Juventus-ITA, atual bicampeã nacional. Barbara Bonansea, meia da equipe de Turim; Sara Gama, capitã e defensora com 95 convocações e Cristiana Girelli, também meia da Juventus, são as principais jogadoras da equipe. Apesar de ter jogadoras experientes, a seleção italiana sofre com a falta de experiência não só na Copa do Mundo, como também em competições nacionais no geral.


Provável escalação da Itália: Laura Giuliani; Elena Linari, Alia Guagni, Lisa Boattin, Greta Adami; Manuela Giugliano, Barbara Bonansea, Aurora Galli, Valentina Cernoia; Daniela Sabatino e Ilaria Mauro.
 

HISTÓRICO DE CONFRONTOS

Será o primeiro confronto entre as equipes em Copas do Mundo, já que a Austrália não participou em 1991, ano que a Squadra Azzurra chegou até as quartas, em sua melhor campanha, e ambas caíram na primeira fase na edição de 1999. Melissa Borjas, de Honduras, apita o jogo, auxiliada pela também hondurenha Shirley Perello e da estadunidense Felisha Mariscal.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »