07/10/2021 às 16h39min - Atualizada em 07/10/2021 às 16h31min

Grupo de investimento da Arábia Saudita compra Newcastle por R$ 2,2 bilhões

Acordo foi aprovado pela Premier League após resolução de problema relacionado aos direitos de transmissão no país árabe

Felipe Sousa - labdicasjornalismo.com
Torcedores celebram aquisição do Newcastle em frente ao estádio St. James Park (Foto: Lee Smith/Reuters)
O Newcastle United tem novos donos: o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF, na sigla em inglês) sacramentou nesta quinta-feira (7) a aquisição do clube inglês em valores que giram em torno de £300 milhões (R$ 2,2 bilhões) segundo informações de veículos de imprensa ingleses – os valores não foram divulgados oficialmente.

"O Grupo de Investimento é formado por investidores parceiros de longo prazo que têm toda confiança no sucesso futuro do clube. O anúncio de hoje é a conclusão de um processo completo e detalhado que permitiu ao Grupo de Investimento chegar a um acordo que beneficia todas as partes e deixará o Newcastle United bem posicionado para buscar uma estratégia clara e de longo prazo", declarou o clube em nota, publicada em seu site oficial.

O fechamento do negócio só foi possível graças à resolução de um impasse entre o governo saudita e a emissora BeIN Sports, do Catar, detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Inglês no Oriente Médio. Em 2020, quando as negociações entre o fundo saudita e o Newcastle começaram, o governo britânico e a Premier League acusaram o país de piratear a transmissão da emissora para exibição local, uma vez que a BeIN Sports não poderia atuar formalmente na Arábia Saudita devido à problemas diplomáticos. Com essa questão resolvida e a garantia de que o Estado saudita não comandará o clube, a Premier League autorizou a operação.

"Estamos extremamente orgulhosos de nos tornarmos os novos proprietários do Newcastle United, um dos clubes mais famosos do futebol inglês", declarou na nota oficial Yasir Al-Rumayyan, governador do PIF e novo presidente não executivo do clube. "Agradecemos aos torcedores do Newcastle pelo seu apoio tremendamente leal ao longo dos anos e estamos entusiasmados por trabalhar com eles", completou. A cúpula da nova diretoria será formada, além de Al-Rumayyan, por Amanda Staveley e Jamie Reuben, membros de empresas parceiras da PIF.

A transação causou polêmica desde as conversas iniciais em 2020 devido às constantes acusações de violações dos direitos humanos recebidas pelo regime saudita. O presidente da PIF é o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin-Salman, acusado de ser o mandante do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em 2018. Ativistas de direitos humanos acusam o país, sob o comando de Bin-Salman, de restringir direitos às mulheres e minorias, além de perseguir opositores e imprensa. Tais condições levantam dúvidas sobre o real envolvimento do governo no fundo de investimentos – no ano passado, a Anistia Internacional alertou a Premier League sobre a natureza da operação.

A ação da Arábia Saudita tem sido vista como mais um caso de "sportswashing", quando países antidemocráticos ou ditatoriais investem em esportes como forma de limpar a própria reputação perante a opinião pública ou desviar o foco de possíveis ações ilícitas ou imorais. Os sauditas vêm investido cada vez mais em esportes: O país já sediou a Supercopa da Espanha e lutas importantes do boxe internacional. Em dezembro, a Fórmula 1 fará a sua primeira corrida por lá, na cidade de Jeddah.  

Questões humanitárias à parte, a aquisição foi muito celebrada por torcedores do Newcastle, que foram até o estádio St. James Park para comemorar o negócio. O antigo dono Mike Ashley, que esteve à frente do clube nos últimos 14 anos, conviveu com severas críticas por parte dos torcedores. A equipe está em 19º na atual edição do Campeonato Inglês e ainda não venceu no torneio. Com os novos donos, os torcedores esperam ver o fim do longo jejum de títulos do clube na primeira divisão – o último foi na temporada 1926/27.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »