08/10/2021 às 16h56min - Atualizada em 08/10/2021 às 16h18min

Quando o amor se transforma em dependência

LARA ACIOLI - Editado por Talyta Brito
Reprodução/ Mariana Serpa - @maripmenezes

O acelerar do coração, o riso instantâneo que surge ao pensar em alguém, estar apaixonado é estranho.

No início, tudo é florido e colorido, até não ser mais…

 

Para alguns, a dor pode perdurar por alguns dias, e após um choro e outro, a dor cessa. Para outros, o amor pendura e vira laço, vira nó… Vira dependência.

 

 Essa matéria, é baseada em relatos e percepções reais sobre o tema e mostra todos os lados, desde o amor até o fim dele. 

 





costumava ser a sua estrela


 

Assim como tantas outras histórias, tudo era visto como amor, excesso de preocupação. As ligações eram boas, os momentos juntos eram únicos e especiais.

 

Os dias viraram meses, e os meses se tornaram anos. As atitudes que antes eram vistas como normais para um início de relacionamento, agora eram questionáveis para todos ao seu redor. 


  Tudo era em excesso. A presença, o cuidado e a exclusividade. Não existia mais individualidade. Era como aquela frase: “nós é plural de você”. 



 

Você me apagou, você me esqueceu

 

Como em todas as situações, sempre existirá um momento que alguém soltará primeiro a corda, e nesse caso, houve. 


    E como podemos imaginar, as consequências não foram boas. Por mais que a outra parte quisesse a todo custo minimizar os danos, era impossível.

 

“Só me sinto bem quando estou com você”. Era difícil  para ele ouvir isso e não tentar o mínimo para ajudar, ainda mais de toda uma história de anos, mas ao mesmo tempo era sufocante. 



 

A realidade da minha órbita irregular, onde não existe significados



 

Por outro lado, ela sempre se sentia triste e não entendia em qual momento de sua vida tinha deixado que sua felicidade dependesse tanto de outra pessoa. 

 

 Às vezes, em roda de amigos, ela relatava que sentia falta do cheiro, da presença e do riso, e como aquilo tudo a deixava mal. 


 

E depois de algum tempo, ela é o sol


 

Como dito no início dessa matéria, tudo escrito aqui são relatos e percepções de vivências próximas. Sim, hoje ela está bem e percebe o quanto sua felicidade deve depender unicamente dela mesma. 

 

     Com ajuda de amigos próximos, foi capaz de perceber o quanto ela estava presa em um ciclo vicioso e que necessitava de ajuda profissional para sair de onde estava. E como sempre costumo falar: se você, mesmo que de uma  forma mínima, se sente dessa forma, procure um profissional. 

 

 E agora, no fim do dia, ela possui um nome, e não mais órbita sem um propósito! 


Sei que o sentimento de culpa ou impotência pode existir, principalmente se você está em uma situação assim, mas quero que saiba que você não tem culpa, e mais do que isso: esse sentimento irá passar. 


 

 

 



 

 

 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »