25/10/2021 às 19h53min - Atualizada em 22/10/2021 às 23h40min

O impacto das redes sociais na moda e a influência no consumo

O crescimento da internet trouxe uma maior visibilidade para o mundo da moda, o que influenciou bastante no consumo

Débora Nascimento - Editado por Flávia Pereira
Foto: Canva| Arte: Débora Nascimento

A princípio, o mundo da moda era exclusivamente explorado em revistas e, até um pouco, na TV. Porém, após o “boom” da internet, as coisas começaram a mudar. Atualmente, as redes sociais são os maiores reservatórios de influência mundial. E isso, tem um impacto muito grande no mundo fashion

 

No passado, o acesso à moda era algo exclusivo da elite, principalmente por existir uma maior influência internacional neste mercado. Era muito mais complicado conhecer novas tendências do que atualmente, após o crescimento das redes sociais. 

 

“Poucas pessoas tinham o recurso de fazer viagens internacionais para descobrir e conhecer as tendências. As revistas especializadas eram caríssimas, o que dificultava ainda mais a possibilidade de mais pessoas se aproximarem da moda. Hoje, temos acesso a desfiles de grandes marcas sem sair de casa, através das suas redes sociais...", pontuou a jornalista e profissional de marketing de moda, Janaína de Andrade, de 34 anos.

 

As redes sociais referem-se a um meio de interação social através dos conteúdos publicados na web, e seu objetivo ideológico nada mais é, que entrega livre de ideias e opiniões, além da geração de conteúdos relevantes com base nos consumidores. Nada mais é que um relacionamento virtual. 

 

É bastante notável o crescimento da indústria da moda nos últimos tempos. E as redes sociais têm uma grande influência nesse aumento de consumo. 

 

Sabemos que a velocidade com que as informações chegam por todo mundo, influenciam bastante nos desejos do consumidor. Até porque, a internet criou as novas “celebridades” do século XXI, que são os influencers digitais. 

 

“Eu me sinto muito influenciada pelas redes sociais, e assim, para eu comprar uma roupa para sair, às vezes, eu vou em um determinado lugar e sempre olho algumas roupas de algumas meninas para ver se está igual a minha. Então assim, eu sou muito influenciada pelas redes sociais…”, afirma a jornalista e amante de moda, Thayane Domingos, de 27 anos. 

 

Antigamente, a moda era um círculo fechado de fashionistas que ditavam tendências. Hoje, com a popularização das redes sociais, o jogo de poder mudou completamente. 

 

Após o rápido crescimento do mercado de influencers, as marcas tornaram-se veículos de produção de conteúdo e divulgação de moda, em busca de parcerias que alavancaram a relevância e autoridade fashion. De preferência, buscam colaboração de pessoas capazes de reforçar o estilo da coleção e, ao mesmo tempo, converter conteúdos em vendas.

 

Sendo assim, as mídias sociais mudaram a forma com que as pessoas se relacionam com o consumo. Durante muito tempo, as interações entre produtor e consumidor costumavam ser unilaterais, sem existir diálogos entre a marca e o público. 

 

Porém, após o avanço tecnológico e a utilização da internet, os consumidores passaram a delinear a maneira com que as marcas conduziam os negócios. No momento em que a opinião e percepção do cliente passou a ter maior valor e voz ativa, tudo mudou. E foi o que afirmou, Janaína. 

 

“Hoje o consumidor se sente mais à vontade para fazer reclamações ou elogios à determinada marca. E é aí que está a importância das marcas ficarem atentas em como ela está sendo vista pelos os consumidores. Uma simples postagem pode melhorar ou prejudicar o consumo em relação a marca…” 

 

Em outras palavras, as pessoas fazem pesquisas antes de comprar nas redes sociais e o que aparece por lá vai afetar na decisão de compra do consumidor. Atualmente, as redes sociais determinam o que as pessoas consomem e compram, seja em relação a qualquer produto.  

 

Moda, redes sociais e pandemia

 

Quando falávamos na influência das redes sociais, não pensávamos em uma pandemia mundial, como a que aconteceu entre 2019 e 2021. Porém, esse período trouxe ainda mais força para o consumo virtual, até porque, as pessoas tiveram mais tempo online, por conta do distanciamento social.

 

As marcas precisaram se reinventar, e aquelas que ainda não davam tanta importância para as redes sociais, descobriram o real valor delas para a interação com os clientes.

 

“Acho que as redes sociais trouxeram maior visibilidade para as marcas de moda, principalmente as menores. Hoje as marcas conseguem divulgar seus valores e interesses, interagir com o público alvo de forma ágil e eficaz, verificar se o consumidor está atento às mensagens enviadas, e buscar maior visibilidade com pouco custo…”, disse Janaína. 

 

Além das vendas, outros assuntos passaram a ter mais relevância neste período, pois a relação com o consumidor precisou mudar. E ainda sim, o mercado fashion continua crescendo.
 

Foto: Canva | Arte: Débora Nascimento

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »