23/10/2021 às 12h41min - Atualizada em 23/10/2021 às 12h36min

Primeiro Barcelona x Real Madrid pós-Messi promete fortes emoções

Enquanto os catalães buscam terceira vitória seguida na temporada, merengues querem se manter entre os líderes

Felipe Sousa - labdicasjornalismo.com
Último confronto entre as duas equipes aconteceu em abril, com vitória do Real Madrid por 2 a 1 (Juanjo Martín/EFE)
O "El Clasico" do próximo domingo (24), às 11h15 (de Brasília), válido pela décima rodada do Campeonato Espanhol, já entra para a história antes mesmo do apito inicial: será o primeiro Barcelona x Real Madrid sem Lionel Messi, o maior artilheiro do confronto. Do lado do Barça, a vitória magra por 1 a 0 contra o Dínamo de Kiev pela Liga dos Campeões ajudou a arrefecer um pouco do clima pesado, mas uma derrota diante do maior rival em um Camp Nou, que terá 100% de capacidade para o público pela primeira vez após a pandemia de Covid-19, pode trazer mais uma grande turbulência à equipe de Ronald Koeman.

Para o Real Madrid, é a oportunidade ideal para confirmar uma virada de fase, no embalo da goleada de 5 a 0 aplicada no Shakhtar Donetsk pela Liga dos Campeões e de dar uma resposta apropriada a seu torcedor depois de perder para o outro time da cidade de Barcelona, o Espanyol, na rodada anterior.

A arbitragem ficará por conta de José María Sánchez Martínez, com a assistência de José Luis Gonzalez Gonzalez e Ignacio Iglesias Villanueva. A partida será transmitida pela ESPN Brasil e pelo Star+.

BARCELONA
Com duas vitórias seguidas na temporada, Koeman acredita que sua equipe está em boa fase: "Temos que jogar sem medo, mostrar que podemos ganhar e demonstrar essa vontade desde o início. A gente vem de duas vitórias e temos boas sensações. Espero ver o estádio cheio, com um grande ambiente e que possamos desfrutar", afirmou.

Ansu Fati, que foi banco contra o Dínamo de Kiev, deve retornar ao time titular neste domingo. Jordi Alba machucou o pé na quarta-feira e é dúvida. Pedri, Ronald Araújo, Dembelé e Braithwaite estão fora do jogo.


A vitória contra o Dínamo de Kiev na última quarta (20) pela Liga dos Campeões ajudou a manter a equipe viva na competição continental, mas a situação segue difícil no Campeonato Espanhol: com 15 pontos em oito jogos, o clube amarga o sétimo lugar na tabela. Sempre envolto em pressão, o técnico Ronald Koeman sabe que sua permanência na equipe está condicionada aos resultados, mesmo com as demonstrações públicas de apoio do presidente Joan Laporta.

"Tenho que responder isso antes de todos os jogos. Para mim, não faz falta que o presidente fale sobre isso todas as semanas. As coisas estão claras. Sinto que estou apoiado, mas sei que tudo depende dos resultados", disse o técnico holandês em entrevista coletiva neste sábado (23). "Não dá pra ter mais (pressão), eu acho. Sei que isso faz parte de ser treinador, não tem problema. Sei a importância dos clássicos, já os ganhei e perdi como jogador. Para mim é o primeiro clásico como técnico diante do público. Vai ser totalmente diferente", completou.

Provável escalação: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Éric Garcia e Jordi Alba (Balde); Gavi, Busquets e De Jong; Dest, Depay e Fati. Técnico: Ronald Koeman

REAL MADRID

Ancelotti fez mistério em relação à equipe que vai a campo contra o Barcelona. Mendy voltou a jogar contra o Shakthar depois de um longo tempo parado por lesão e deve ser confirmado na lateral esquerda. Já na lateral direita, Carvajal está perto de concluir o tratamento de sua lesão na panturrilha, mas não deve jogar. CeballosBaleIsco e Jokic são desfalques confirmados.

O treinador merengue fez questão de afirmar que o clássico sempre será especial mesmo com as ausências de jogadores como Messi e 
Cristiano Ronaldo: "Continua a ser especial para quem o vive, as sensações são as mesmas como quando tínhamos Ronaldo e Messi. Não devemos olhar para o individual, porque sempre continuará a haver um Barça x Real".

"A rivalidade é muito grande e a qualidade é muito grande. O sentimento é o mesmo que em um 
Milan e Inter ou um Chelsea e Tottenham. Nunca ganhei lá, então está na hora. Mão são três pontos como outros que são necessários para ganhar o campeonato", afirmou em entrevista coletiva pré-jogo. "A estratégia em Kiev foi muito clara pela forma de jogar do Shakhtar, mas cada jogo é diferente, sempre sem pudar de identidade. Quero uma equipe que seja capaz de fazer muitas coisas", continuou.

Depois da derrota contra o Espanyol pela Campeonato Espanhol, o Real Madrid respondeu de forma apropriada ao aplicar sonoros 5 a 0 no Shakhtar Donetsk pela Liga dos Campeões fora de casa. A vitória contundente ajudou a aumentar o ânimo da equipe de Carlo Ancelotti antes do clássico. Para o treinador italiano, também há uma questão pessoal: ele ainda não venceu o Barcelona no Camp Nou no comando do Real Madrid.

Provável escalação: Courtois; Nacho, Militão, Alaba e Mendy; Kroos, Casemiro e Modric; Rodrigo, Vinicius Jr. e Benzema. Técnico: Carlo Ancelotti.

HISTÓRICO DE CONFRONTOS

Este será o "El Clasico" de número 247 e, como não poderia deixar de ser em jogos dessa magnitude, o equilíbrio é enorme; são 98 vitórias do Real Madrid contra 95 do Barcelona, além de 52 empates. Em compensação, os catalães marcaram mais gols que os madridistas (418 contra 409).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »