13/11/2021 às 17h30min - Atualizada em 13/11/2021 às 14h00min

Mudanças climáticas: descubra como as tecnologias passaram a ser utilizadas como forma de prevenção aos desastres naturais

Os casos relacionados a mudanças climáticas têm aumentado significativamente ao decorrer dos anos, devido ao aquecimento global, as diversas tecnologias passaram a ser utilizadas como auxiliadores em possíveis situações de riscos e incidentes relacionados as mudanças climáticas..

Clara Beatriz Ferreira - Editado por Manoel Paulo
(Foto: Divulgação/issoedinheiro)

Diante dos muitos eventos provindos das mudanças climáticas, muitos lugares passaram a investir em tecnologias para medidas preventivas em relação aos desastres naturais. A premissa é que dessa forma o problema seria medido em escala e possibilitaria soluções cabíveis.

 

E foi em meio a esses eventos que surgiram diversos métodos que beneficiam e trazem formas de prevenção para possíveis desastres naturais. A exemplo de sensores que medem multidões, níveis de rios e poluição que gradualmente se tornaram parte da infraestrutura urbana e já foram implementadas em diversas cidades.

 

Para conter possíveis desastres são utilizados sistemas inteligentes para prevenção de inundações, como na cidade chinesa de Zhengzhou onde densas tempestades provocam enchentes.

 

Além disso, a plataforma da Aerospace Shenzhou Smart System Technology Company, concedeu permissão às autoridades para monitorar os níveis de água em tempo real por meio de sensores e análises inteligentes, que dispõem de dados meteorológicos e hidrológicos.

 

Os sistemas de prevenção de inundações devem combinar tecnologia com melhores sistemas de planejamento de emergência.

 

Outra alternativa utilizada são as técnicas modernas de mapeamento, que auxiliam as localidades com maiores casos de ocorrências de desastres naturais, a priorizar um investimento propício, já que as cidades não podem apenas confiar em métodos pré-estabelecidos, esses investimentos devem permitir melhores técnicas para situações de emergência.

 

O cientista, político e cofundador do Instituto Igarapé, Robert Muggah, analisa as questões em torno da urbanização. Ele afirma que os investimentos em tecnologia inteligente para ajudar as cidades a mitigar e se adaptar às mudanças climáticas, mas muitos não foram testados completamente", disse ele. 

 

Desse modo, essas áreas passam a ter acesso a dados meteorológicos que podem prever com precisão os níveis de precipitação e as ondas de tempestade, e compreendem o ambiente.

 

Para as cidades onde o calor é um problema, a necessidade atual presente foi de tecnologias que pudessem auxiliar no combate aos incêndios florestais. 
 

Na Califórnia, os bombeiros têm usado um programa conhecido como FireGuard, que usa dados da National Geospatial-Intelligence Agency.
 

É importante ressaltar que a cúpula climática global COP26 em Glasgow, é considerada crucial para que a mudança climática seja controlada. Quase 200 países estão sendo questionados sobre seus planos de redução de emissões, e isso pode levar a grandes mudanças na vida cotidiana de todos os habitantes do planeta.

 

Além disso, o Brasil conta com a “The Nature Conservancy”, uma organização não governamental que trabalha em escala global para a conservação do meio ambiente e que investe em inovação, liderança e em comunicações necessárias para o sucesso da conservação ambiental. 

 

A TNC está concentrada em soluções inovadoras, que respondam à urgência dessa crise climática, tendo em vista como principais objetivos a proteção e restauração de florestas, a melhoria da agricultura, a ajuda de comunidades e construções de resiliência para garantir um futuro com energia limpa. E seguindo como meta um futuro promissor que pretende amenizar as consequências catastróficas das mudanças climáticas para que comunidades e paisagens possam prosperar.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »