20/06/2019 às 00h16min - Atualizada em 20/06/2019 às 00h16min

Argentina conquista empate épico, elimina Escócia e ainda sonha com a classificação

Em vinte minutos, Hermanas marcam três gols; só uma combinação improvável de resultados classifica seleção sul-americana para às oitavas da Copa

Paulo Octávio - Editado por Amanda Cruz
Foto: Divulgação/FIFA
Cinco minutos após o fim da partida ainda tinha jogadoras atônitas no gramado do Parque dos Príncipes, paradas, sem entender o que tinha acontecido. Como se em oração pudessem mudar o que aconteceu. Em um dos jogos mais emocionantes da história das Copas, a Argentina buscou um empate milagroso (como disse jornal Olé) após derrota de 3 a 0. Resultado eliminou a Escócia e deixa as Hermanas na dependência de outro milagre.
 
Só uma combinação improvável de resultados a classifica: se Camarões e Nova Zelândia terminar empatado e a Tailândia não perder do Chile. Essas quatro seleções entram em campo na tarde desta quinta-feira (20), no último dia da primeira fase. Em um torneio que teve primeiro gol da Tailândia e da Jamaica, a maior goleada da história e  a consagração da Marta como maior artilheira das Copas, tudo é possível.
 
1º TEMPO
 
Com ambas seleções precisando da vitória, o jogo foi aberto. A Escócia começou melhor, enquanto rivais saiam em contra-ataque e na bola parada. Aos 17', houve o primeiro lance de perigo das Hermanas. Bonsegundo invadiu pela esquerda e cruzou. Larroquete cabeceou na trave e no rebote, Jaimes bateu para defesa de Alexander. Mas escocesas foram fatais na resposta. Logo aos 18’, Cuthbert cruzou, Correa defendeu, a zaga parou, a própria Cuthbert pegou o rebote e cruzou para Little marcar. Pressão continuou. Aos 36’, Emslie recebeu, passou pela Bravo e cruzou rasteiro, porém Correa chegou antes de Cuthbert. No final, Weir levou perigo com chute de fora da área.
 
2° TEMPO
 
Logo aos três minutos, a Escócia quis resolver. Weir cruzou e Beatte, livre, fez de cabeça em nova falha da defesa adversária. A Argentina ensaiou reação com Larroquette, que invadiu a área e foi travada e, também com Santana em um chute fraco. As europeias não sentiram e contiuaram em cima. Aos 22’, Cuthber roubou de Comett, driblou Barroso, mas Correa pegou. Era o prenúncio de um balde de agua fria para as sul-americanas. No escanteio, Correa espalmou a cabeçada, a bola bateu na trave e Cuthbert, livre, marcou o terceiro.
 
Na comemoração ela beijou uma foto sua, de quando era criança, em homenagem a seu pai que a incentivou para jogar futebol. Assim, tudo parecia decidido e a Escócia fazia contas para saber se com saldo positivo poderia se classificar como um dos melhores terceiros.
 
Mas as rivais acordaram. Menendez recebeu passe de Ippolito e fez o primeiro da Argentina no jogo. Na sequência saiu o segundo em lance de "videocassetada". Bonsegundo puxou contra-ataque e de fora da área acertou o travessão. Na volta, a bola tocou nas costas da mão da Alexander, que chegou atrasada, e pingou dentro o gol.  Em desespero, a Escócia parou o jogo com faltas e substituições. Cuthbert e Weir foram amareladas. E a maior emoção aconteceu aos 42’:
 
O VAR, O CHORO E O ESPANTO
 
Cometti recebeu e passou por Howard, que a derrubou com uma solada. A princípio, a árbitra norte-coreana Ri Yang Og não marcou penalidade. Cometti apontou para Yang ver o lance, e o VAR a chamou. Passados dois minutos, Ri foi a cabine e deu o pênalti. O clima no estádio era de apreensão. Um gol e as europeias (que estavam de rosa) estariam eliminadas. E com empate, a Argentina teria possibilidade de conquistar a virada nos minutos finais.
 
Uma jogadora no banco de reservas argentino começou a chorar. Bonsegundo foi para bola. Alexander defendeu, a camisa 11 tentou pegar rebote, mas foi interceptada pela goleira. Quando a vitória parecia consumada, o VAR dedurou que a arqueira se adiantou. Em nova cobrança, Bonsegundo bateu forte no meio do gol e saiu vibrando.
 
E quando parecia que árbitra daria minutos a mais pelo tempo parado, ela encerrou o jogo - talvez com receio de que os ânimos ficassem mais exaltados, pois no último lance Weir discutiu com Correa. Jogadoras reclamaram, mas se conformaram. Escócia estava eliminada, e Argentina saiu de campo viva com fio de esperança.
 
SITUAÇÃO DA ARGENTINA
 
Com dois pontos, a Argentina precisa de uma combinação de resultados para chegar às oitavas de final da Copa do Mundo. Tem que torcer por um empate entre Camarões e Nova Zelândia e para que o Chile não vença a eliminada Tailândia. Essas três seleções ainda tem chance de pegar uma vaga como melhor terceiro - e entram em campo nesta quinta-feira (20). Todas tem zero ponto e  passam as Hermanas com uma vitória pelo placar mínimo.
 
PRÓXIMOS CONFRONTOS
 
A Escócia está eliminada e voltará a campo nas disputas continentais. Já Argentina, se conseguir o milagre, pega a França no domingo (23), pelas oitavas, às 16h (horário de Brasília), em Stade Óceane. Ou a Alemanha, no sábado (22), 12h30 (horário de Brasília), em Grenoble.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »