20/06/2019 às 15h39min - Atualizada em 20/06/2019 às 15h39min

Camarões vence, conquista vaga e ajuda o Chile

Vitória das africanas elimina Argentina e Nova Zelândia; triunfo das chilenas por três gols de diferença faz com que Brasil pegue Alemanha no sábado

Paulo Octávio - Editado por Amanda Cruz
Nchou vibra com o gol da classificação. Foto: REUTERS/Jean-Paul Pelissier
Aos 35' do segundo tempo, Awona era o retrato do desânimo. O gol contra da camaronesa eliminava sua seleção. Mas os 49’, Nchout marcou o tento do triunfo e fez a meio-campista respirar aliviada. A vitória por 2 a 1 em cima da Nova Zelândia classificou as leoas, que conseguiram uma vaga como uma das melhores terceiro colocadas. E causou um strike. As all blacks e argentinas - que torciam por um empate nesse jogo - foram eliminadas. O resultado pode mudar a adversária do Brasil. A vitória africana somada com uma (possível) goleada do Chile por 3 a 0 na Tailândia faz com que a Seleção Canarinho pegue a Alemanha nas oitavas. Já um triunfo mais humilde das chilenas põe a França no caminho das brasileiras.
 
1º TEMPO
 
A escalação com as duas equipes com cinco jogadoras atrás do meio campo indicava jogo defensivo. No começo, Camarões teve mais posse de bola e criou as melhores chances. Já Nova Zelândia ficou na defesa e apostava nas ligações diretas da defesa para o ataque. Africanas tiveram as melhores chances. Aos 7’, Nchout dribla a Green pela direita, e a Onguene demorou e bateu da entrada da área para fora. A melhor oportunidade foi com a meia Onguene. Ela recebeu pela direita e tocou por cobertura. Nayler espalmou. A pressão continuou. Yango ganhou de cabeça e ajeitou para  Nchout que mandou para fora. Depois, Onguene ficou cara a cara da goleira que saiu nos seus pés.
 
A Nova Zelândia criou pouco. Aos 22’ com Percival que cruzou para chance, mas goleira Ngo chega antes. E aos 39’, Scote soltou uma bola forte para White que não conseguiu dominar.
 
2º TEMPO
 
O começo foi animado com duas boas chances. A um minuto,  White  cabeceou na mão da goleira. As leoas responderam.  Onguene recebeu livre e em boa condição, mas zaga tirou. Não demorou e as africanas fizeram o primeiro. Aos 12’, Onguene protegeu, abriu para Leuko, que cruza para Nchout. Ela dominou no ombro, limpou a marcação e bateu firme na saída da goleira. All white tentou diminuir, mas as camaronesas quase foram fatais. A zaga falhou e deixou Onguene livre na área. A camisa 7 chutou duas vezes para defesas de Nayler.
  
Em desvantagem, o time da Oceania saiu de trás. Após escanteio, White driblou e levantou para Hassett que cabeceou para boa defesa de Ngo. E quando tudo parecia definido, as neozelandesas acharam empate em lance de azar das leoas. Aos 35’, Bowen cruzou,  e Awona  tirou de canela  só que para trás. As neozelandesas queriam a virada. Wikinson driblou, demorou, foi bloqueada, mas  serviu a Chance, que desequilibrada mandou para fora. Aos 44’, Camarões respondeu. Ong de novo driblou bem, mas mandou por cima do alvo.
 
E o gol da vitória saiu no último lance. Nchout driblou a Chance e bateu colocado na saída da goleira. A emoção foi tão forte que ela passou mal após o jogo.
 
PRÓXIMOS CONFRONTOS

Dependendo da rodada, Camarões pega a França nas oitavas, no domingo (23), às 16h (horário de Brasília), no Stade Océane. Ou a Inglaterra, também no domingo, às 12h30 (horário de Brasília), em Valenciennes.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »