20/11/2021 às 00h19min - Atualizada em 20/11/2021 às 00h07min

Cowboy Bebop estreia na Netflix em formato live action

A adaptação já era esperada há mais de um ano e chegou na plataforma no dia 19/11.

Isabella Leandra - Revisado por Isabelle Marinho
(Foto: Divulgação/ Netflix)
No dia 19, a série live action de Cowboy Bebop finalmente chegou ao catálogo da Netflix. Inspirada no anime futurista da década de 90, a série já colecionava rumores e expectativas logo em que foi feito o anúncio da adaptação, fazendo com que os fãs contassem os minutos para conferir o resultado.

A história se concentra na vida de Spike e sua tripulação de caçadores de recompensa espaciais, ambientada no ano de 2071. Entretanto, não é somente o protagonista que ganha destaque nessa trama. Com características marcantes e principalmente cativantes, outros personagens tais como Jet Black, Edward, Faye Valentine e o simpático Corgi Ein, conquistaram o coração daqueles que acompanhavam o anime, que agora viriam para os moldes do “mundo real”.

Por outro lado, algo que também é característico da animação e ganhou o gosto do público foi a trilha sonora escolhida para as cenas. O estudante Rafael Lima, de 20 anos, é um grande fã do anime, e afirma que foi justamente o jogo musical que o atraiu para assistir. “O que realmente me chamou a atenção e fez com que me tormasse um fã são suas músicas, traços, o passado não resolvido e a forma que demonstra o tédio e solidão em um mundo no ano de 2071”, comenta. Ele ainda afirma que os gêneros de Jazz, Blues e Rock foram certeiros para os momentos de ação e tensão.

Além disso, uma estratégia utilizada pela Netflix para atrair o público exigente dos animes foi justamente os pequenos “spoilers” no que diz respeito a trailers, teasers e outras escolhas feitas pela plataforma para aproximar a adaptação ainda mais da animação original. Essa sacada atingiu em cheio Rafael, que salienta o quanto o público otaku (termo utilizado para se referir a pessoas que gostam de assistir às animações japonesas) possui certa desconfiança com live actions dos animes.

Isso se deve ao histórico fracassado de outras adaptações fortemente criticadas, podendo citar Death Note e Fullmetal Alchemist. Ele conta que achou incrível a forma como todos trailers jogam informações para animar os fãs, para realmente acender essa expectativa: “Trouxeram nos trailers a mesma ideia do anime de caçadores de recompensa sem dinheiro e seus problemas com a solidão, tédio com toda a escuridão e falta de luz no trailer.”

Em relação a seleção dos atores, John Cho foi o escolhido para interpretar o protagonista Spike. No entanto, o que realmente animou Rafael foi a escolha do ator Mustafa Shakir, que interpreta o famoso Jet Black, ressaltando o acerto dos produtores de não mudarem a etnia do personagem. “Ainda sigo firme achando que a seleção de atores para o live action está perfeita, junto do personagem Jet Black ser negro”, destaca o estudante.

Por fim, embora as críticas na data de estreia não tenham sido animadoras, muitos fãs como Rafael, ainda possuem fortes expectativas sobre o que a plataforma de streaming pode explorar no universo de Cowboy Bebop. Isso principalmente quando o assunto é uma adaptação bem feita visualmente, seja por meio de recursos de CGI (Computer Graphic Imagery, ou imagens geradas pelo computador) ou até mesmo de figurino, e ressalta: “Eu espero uma boa história mantendo a essência de Cowboy Bebop dos passados de cada caçador de recompensa, a bondade que ainda existe entre eles e de fundo como no anime, demonstrando o que a humanidade fez com o sistema galáctico, problemas ambientais, suas reviravoltas e conquistas durantes os episódios, tais como o Corgi Ein.”

A série conta com 10 episódios, cada um com cerca de uma hora de duração. Confira abaixo o trailer da adaptação:

Trailer da adaptação de Cowboy Bebop. (Reprodução: YouTube/ Netflix Brasil)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »