08/12/2021 às 19h08min - Atualizada em 08/12/2021 às 18h45min

BTS volta a fazer show depois de dois anos com participações de Megan Thee Stallion e Chris Martin

Foram quatro dias de performances no Sofi Stadium

Nataly Lopes - Revisado por Márcia Nascimento
G1
Foto do grupo sul-coreano BTS no primeiro dia de show no Sofi Stadium. (Foto/divulgação: BTS/ Twitter)
O grupo de k-pop BTS realizou quatro shows da turnê Permission To Dance On Stage nos dias 27 e 28 de novembro e 1 e 2 de dezembro no Sofi Stadium, em Los Angeles, Estados Unidos. Foi a primeira vez que os sete integrantes se encontraram com os fãs em um estádio desde o final de 2019.
 
Anúncio da turnê Permission To Dance On Stage. (Divulgação: BangtanTV - YouTube)
 
A volta aos palcos de RM, Jin, SUGA, j-hope, Jimin, V e Jungkook não poderia ter sido mais impactante. Foram arrecadados nas quatro noites quase R$200 milhões, sendo o maior boxscore da Billboard dos EUA em 18 anos. De acordo com a empresa do grupo, a BigHit, os shows atraíram um público de 214 mil pessoas. 

 


Além disso, 18 mil fãs acompanharam as performances no YouTube Theatre, espaço próximo ao estádio. A Big Hit também disponibilizou o último dia de show ao vivo por transmissão online para mais de 581 mil pessoas. Ao todo, 813 mil armys (fãs do grupo) puderam acompanhar os espetáculos e o faturamento foi de mais de R$340 milhões.

Diferentemente dos shows das turnês mundiais anteriores, o BTS apresentou todas as músicas em grupo. Segundo com o rapper SUGA, a proposta do espetáculo era o foco em todos integrantes: “Montamos esse show sem músicas solo, apenas músicas em grupo. Preparamos tudo. Queríamos seu foco total em todos os sete de nós”.
 

Fala do rapper SUGA. (Reprodução: @BTSNewsBrasil)


A setlist de cada dia contou em média com 24 músicas do grupo que iam desde os lançamentos mais antigos aos mais recentes. Os shows começaram com a apresentação de On, música que foi lançada em fevereiro de 2020 e nunca havia sido performada na frente dos fãs por conta da pandemia da Covid-19.
 

Clipe de On BTS Kinetic Manifesto Film. (Divulgação: Hybe Labels - YouTube)

 

Um dos pontos chaves da performance foi no bloco com as canções Blue & Grey, Black Swan, Blood, Sweat & Tears e Fake Love. Essas faixas são algumas das mais sombrias da carreira do BTS, muito queridas pelos armys. 
 

Comentário sobre Blood Sweat & Tears. (Reprodução: @nikitakookie)


Outro bloco que chamou a atenção foi o que teve a transição entre os hits Dynamite e Butter. Foi criada uma coreografia especial para passar de uma música para a outra. No segundo dia de show, a rapper Megan Thee Stallion fez uma aparição no palco para cantar Butter Remix ao lado dos sete integrantes.
 

Comentário sobre a aparição da Megan. (Reprodução: @tracklist)


O último dia de show contou com a participação de Chris Martin, vocalista da banda britânica Coldplay, para cantar o single My Universe. A presença do cantor era especulada pelos fãs, porém ainda foi uma surpresa.
 

Comentário sobre a aparição do Chris Martin. (Reprodução: @coldplaying)


Outra coisa que foi comemorada no último dia de performance foi o aniversário do integrante mais velho do grupo, Jin. No dia 4 de dezembro, o membro da vocal line fez 29 anos. Cantores como Halsey, Conan Gray, Melanie Martinez e Anderson .Paak também prestigiaram os shows. No final, foi anunciado que a turnê continuará em Seul, na Coreia do Sul, em março de 2022.

 
Comentário sobre os parabéns do Jin. (Reprodução: @JhopeTaeliliamy)

Durante a pandemia
 

Anúncio do show Muster Sowoozoo. (Divulgação: BangtanTV - YouTube)

 

Sem poderem fazer shows com público, o grupo sul-coreano realizou algumas apresentações de forma online, como a Bang Bang Con, Map Of The Soul On:e, Permission To Dance e Muster Sowoozoo. Algumas dessas performances chegaram a bater mais de um milhão de espectadores pagantes.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »