25/02/2022 às 12h25min - Atualizada em 25/02/2022 às 12h01min

Efeito Shein: uso de redes sociais e polêmicas marcam sucesso da marca chinesa

A empresa é vista como um grande sucesso entre as blogueiras e influenciadoras

Livia Sabino - labdicasjornalismo.com
Reprodução: Pinterest
A Shein, a marca de moda chinesa ficou muito conhecida por apresentar peças com valores muito acessíveis e “ extremamente baratos”. A empresa é vista como um grande sucesso entre as blogueiras e influenciadoras que compartilham por meio de redes sociais como Tik Tok e Instagram, resenhas sobre as peças adquiridas na plataforma. Sob o "efeito Shein" muitas influencers usam sua visibilidade para dar dicas de como comprar de forma prática e evitar que os produtos barrados da alfândega, já que tudo vem da China.

Considerado um  dos impactos do período pandêmico, o Tik Tok, também de origem chinesa, se tornou a rede social mais usada na pandemia, com mais de 250 milhões de seguidores, chegando a marca de 1,23 bilhões de usuários ativos. Por causa do grande número e da enorme variedade de rostos, a Shein aproveitou a oportunidade e investiu em parcerias com alguns perfis com base nos seguidores acima de dez mil.


Com um acervo imenso de peças, as propagandas da gigante chinesa bombardeiam as redes sociais, e mostram editorial de moda com modelos bem vestidas e maquiadas. Além das roupas e acessórios, o site vende também itens de casa, mesa, cama e banho, sempre divulgando cenários de “casas dos sonhos”- com a estética instagramável. É possível afirmar que, hoje, a Shein é um dos maiores nomes do e-commerce de fast fashion, visando principalmente clientes dos Estados Unidos, Europa e Austrália, na faixa de preço em média de R$ 58 em média- com seus tops, calças, biquínis e vestidos a preços baixos.

A crise da covid-19 deu à empresa um impulso nas vendas. Enquanto muitos consumidores passavam mais tempo navegando online, a varejista conseguiu ampliar sua presença e a alcançar um público maior com mais rapidez.

Como qualquer outra marca, a Shein abrange seu público a cada dia e não poderia deixar de fora as parcerias. Para conseguir firmar uma parceria com a marca chinesa é simples, basta ter no mínimo 15 mil seguidores no Tik Tok ou dez mil no Youtube.




Na plataforma, os comentários de cada peça bombam e as moedas que você adquire quando finaliza a compra viram descontos, podendo ser combinado com outros cupons. O desconto às vezes chega a ser alto, conseguindo calças por menos de R$ 40 e com frete grátis.

Apesar do sucesso, a Shein também é conhecida pelas polêmicas. A internet é um lugar para todos e não é à toa que encontramos tudo que queremos através dela. Roupas de grife são encontradas com semelhanças no site, como foi o caso das roupas autorais da estilista independente Bailey Prado. A varejista chinesa foi acusada de copiar cerca de 45 peças idênticas. Após o escândalo, a designer estadunidense se manifestou nas redes sociais sobre as cópias de suas roupas, feitas em crochê.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »