27/02/2022 às 20h47min - Atualizada em 27/02/2022 às 20h45min

Dia nacional da Ressaca

A tão desagradável sensação após o consumo elevado de bebidas alcoólicas tem nome e dia para ser lembrada

Jamília Lopes Soares - Editado por Julia dos Santos
(Reprodução: Globo Esporte/iStock)

Comemorado em 28 de fevereiro, o brasileiro tem o dia da ressaca para lembrar dos males que se passam com os seus sintomas e para a conscientização dos riscos à saúde. Algumas informações sobre este vilão dos amantes da bebida são importantes para que a sua prevenção seja feita da maneira correta.

Mal estar geral, dor de cabeça, dores no corpo, dor de estômago, falta de apetite, fraqueza, enjoos, intolerância à luz e som alto, sede excessiva, não se lembrar do que aconteceu na noite anterior. Estes são sintomas de ressaca. Ela surge após o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O seu exagero pode causar uma leve desidratação. 

 

O álcool tem efeito diurético, e, por isso, quem bebe urina bastante, aumentando a atividade do fígado para eliminar o excesso de álcool do sangue e com alterações no sistema nervoso. Isso ocorre devido à hipoglicemia levada pelos altos níveis de álcool presente no corpo, o que provoca sintomas físicos e mentais na pessoa.

 

Em entrevista ao Lab. Dicas, a nutricionista Nalva Dias ofereceu alguns conselhos para quem deseja conter os sintomas da ressaca. Confira-os a seguir!
 

Algumas atitudes que podem minimizar os efeitos do consumo de álcool são:

Evitar consumir bebidas alcoólicas sem se alimentar direito antes e principalmente se estiver de jejum. O ideal é ter uma alimentação equilibrada, evitando frituras e excesso de carboidratos não saudáveis, por exemplo; pizza, doces, lanches industrializados, refrigerantes, sucos de caixinha ou em pó e vários outros alimentos. Aconselha-se comer frutas, legumes, verduras, carnes, ovos, leite, iogurte, queijos, arroz, batatas, raízes (mandioca, inhame), pães e sementes. 

 

As melhores maneiras de amenizar e tratar os efeitos da ressaca são:

  • Hidratar o corpo, beber água é a melhor indicação, não apenas durante uma ressaca, mas durante o período de ingestão de bebidas alcoólicas, assim, é possível evitar os sintomas e para combater a desidratação causada pelo álcool. A dica é intercalar cada dois copos de bebida alcoólica com um copo de água.
  • É favorável beber água de coco, além de cumprirem o papel de hidratar, também é fonte de minerais. A frutose presente na água de coco e nos sucos acelera o metabolismo e ajuda a queimar o álcool que ainda está no corpo.
  • Não menos importante, beber com moderação - essa é a melhor indicação. Dê preferência a tomar sempre a mesma bebida, evitando misturar cerveja, vinho, vodka e caipirinha, por exemplo. Estas dicas não devem ser usadas para conseguir beber mais, uma vez que o consumo excessivo de álcool pode levar a problemas mais sérios de saúde como o coma alcoólico e a cirrose hepática, por exemplo.
 
As pessoas estão acostumadas a esperar pela ressaca no dia seguinte, ao acordar, mas ela pode aparecer entre 4 a 6 horas após o indivíduo parar de beber. A intensidade dos sintomas varia de acordo com a quantidade de álcool consumida e por isso, se a pessoa não se lembra de nada da noite anterior, ela provavelmente consumiu uma grande quantidade alcoólica. Isso faz com que ela encontre-se num estado chamado Blackout Alcoólico, que é a perda temporária de memória causada pela ingestão excessiva de álcool.
 
Nalva reforça que a pessoa com ressaca deve investir na hidratação de maneira correta:

“Para encontrar o volume recomendado de água a ser consumida [diariamente], basta multiplicar 35-40ml pelo peso corporal.
Nestes episódios, o ideal seria usar o maior valor (40ml).” - Nutricionista Nalva Dias

A desidratação leva a perda excessiva dos mesmos, por isso a importância de repor estes líquidos. O indivíduo não deve ficar sem se alimentar e recomenda-se ter um bom sono. Além disso, descansar também é um hábito fundamental na prevenção da ressaca. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »