05/05/2022 às 15h14min - Atualizada em 05/05/2022 às 12h42min

Real Madrid surpreende Manchester City e garante vaga na final da Champions League

Gols de Rodrygo foram cruciais para os merengues irem à prorrogação e, na sequência, garantir a vaga para a final, em Paris, contra o Liverpool

Tiago Silva - labdicasjornalismo.com
Rodrygo comemora o segundo gol do Real Madrid na partida. Fonte: UOL/Divulgação
O Real Madrid surpreendeu novamente ao virar um placar agregado de um mata-mata, dessa vez contra o Manchester City, após vitória por 3 a 1 na prorrogação nesta quarta-feira (04), em partida de volta válida pela semifinal da Champions League, no estádio Santiago Bernabéu, em Madrid. Os gols dos merengues foram marcados por Rodrygo (2) e Benzema (pênalti), e o gol dos cityzens, por Mahrez

O jogo, que prometia acirramento do começo ao fim, começou com muitas faltas e pouco perigo em finalizações por parte do Real Madrid. Porém, da segunda etapa em diante, com a necessidade do clube espanhol em marcar um ou mais gols, e da equipe inglesa em ampliar a vantagem, o jogo se tornou mais aberto, com jogadas perigosas  dos dois clubes, gols perdidos e surpresas até o final.

E depois dos cityzens abrirem o placar no segundo tempo, o Real Madrid começou a se impor e trazer mais perigo. A entrada de Rodrygo foi crucial para que os dois tentos necessários saíssem e o jogo fosse para a prorrogação. Com o gol de pênalti de Benzema, o clube espanhol virou o placar agregado e garantiu a vaga para a final da competição, que acontecerá no dia 28 de maio, às 16h (horário de Brasília), no Stade de France em Paris, contra o Liverpool. Será a quinta final dos merengues na competição em nove anos, e a décima sétima em toda a história.

Além dos atacantes brasileiro e francês do Real, Courtois foi destaque pelas defesas importantes, principalmente no primeiro tempo. Pelo lado do City, Gabriel Jesus fez um bom papel defensivo, semrpe recuando para marcar e anular as criações de jogada dos merengues, e Bernardo Silva trouxe muito perigo com seu posicionamento em campo e suas finalizações.

PRIMEIRO TEMPO

A primeira parte da partida começou agitada. Não por conta do futebol jogado, mas pela sequência de faltas e uma confusão. Além disso, os dois times finalizaram cinco vezes cada, com o Manchester City mirando no gol, e o Real Madrid, para fora. Houve diferentes momentos de domínio da bola e pressão ofensiva para ambas as equipes.

Com três minutos de jogo, Vinícius Júnior, pela esquerda, inverteu a bola para Carvajal, que cruza para Benzema cabecear por cima da meta de Ederson.

Aos sete minutos, Casemiro deu um carrinho em De Bruyne e, por não receber cartão amarelo pela falta, causou a revolta de jogadores dos sky blues. No meio da discussão com o juíz, Laporte e Modrić se desentenderam ---  o zagueiro francês empurrou, e o meia croata revidou com um tapa leve. Consequentemente, os dois jogadores envolvidos levaram cartão amarelo. A cobrança de Mahrez, no minuto seguinte, foi direta e forçou Courtois a trabalhar pela primeira vez no jogo com uma defesa.

Aos 11 minutos, quando Valverde recebe o passe de Carvajal pela esquerda, cruza e vê Benzema, de chapa e de primeira, chutar por cima do gol de Ederson. Já aos 17, após lançamento de Toni Kroos do meio do campo e a sobra de bola na tentativa de domínio de Benzema, Vinícius Júnior ficou livre, mas também finalizou pra fora.

No minuto 19, Phil Foden rouba a bola de Éder Militão na saída de bola do Real Madrid. O cruzamento não foi efeitivo, porém, Rodri consegue recuperar a bola, toca para De Bruyne, que dá passe preciso para Bernardo Silva chutar na grande área. Courtois espalmou a bola para fora.

O último lance de perigo da primeira etapa aconteceu aos 39 minutos, quando Ederson lança a bola para o ataque e Gabriel Jesus, de primeira, passa para Foden, que chuta de longe e dá mais trabalho para Courtois. O goleiro merengue espalmou novamente, dessa vez para a lateral.


SEGUNDO TEMPO

As duas equipes voltaram do intervalo com maior atitude e energia para definir a partida. Consequentemente, os gols saíram e as emoções que aconteceram no primeiro jogo voltaram com tudo, principalmente com a pressão causada pela equipe do Real Madrid, apoiada por toda a torcida mandante.

Logo nos primeiros segundos, na saída de bola, o Real Madrid cria uma jogada ensaiada que quebra todo o esquema do Manchester City. A bola chega em Carvajal, pela direita, que passa para Vinícius Júnior. O brasileiro perde equilíbrio e chuta pra fora.

Aos seis minutos, Vinícius Júnior conduz pela esquerda, encontra Modrić na meia-lua, que domina a bola para o alto, tenta o chute, mas acerta na marcação do City. A sobra no camisa 20 merengue causou uma "lambança" na defesa azul, porém, com recuperação da bola.

O Manchester City perdeu muitas bolas no meio campo, enquanto buscava a construção das jogadas. Uma delas, aos nove minutos, causou a criação de um contra-ataque por Casemiro, que passa para Vinícius Júnior, mas não consegue finalizar. Ainda assim, os sky blues não afrouxavam a pressão nas saídas de bola blancas.

No minuto 14, Kyle Walker e Vinícius Júnior se trombam pela esquerda, em lançamento que o jogador do Real receberia. O lateral direito do clube inglês, que voltava de uma contusão recente, caiu e sentiu, recebendo atendimento e saindo para a entrada de Zinchenko. Gündoğan entrou no lugar de De Bruyne.

As alterações feitas pelo técnico Pep Guardiola surtiram efeito. Aos 27 minutos, o meia alemão e o lateral-direito ucraniano do City tabelam pela lateral esquerda, ainda na defesa. Zinchenko passa para Bernardo Silva arrancar pelo meio e passar a bola para Gabirel Jesus, que não encosta nela e deixa para Mahrez pela direita que, de primeira, chuta no ângulo, sem chance e sem reação para Courtois.

Nesse momento, o Real Madrid precisava de dois gols para levar a partida para a prorrogação, e tudo parecia certo para que os sky blues avançassem à grande final. Com 35 minutos e mais dez restantes - além dos acréscimos -, alguns torcedores do Real Madrid já deixavam o estádio, certos de que não havia chances de uma nova redenção.

O Manchester City seguia pressionando, criando jogadas e buscando carimbar a classificação com mais um gol. Aos 39 minutos, Rodri recebe bola pela lateral esquerda, inverte para João Cancelo que arrisca de fora da área. Courtois espalma. Três minutos depois, Zinchenko e Gundogan passam de primeira, Grealish recebe pela esquerda e arranca. O inglês tenta um chute cruzado, mas Ferland Mendy afastou em cima da linha. Na sequência, o mesmo meia do City dribla dois jogadores, chuta pela esquerda, e Courtois salva com o pé.

Faltando um minuto  mais os acréscimos para o final da partida, o que parecia impossível, aconteceu novamente a favor do Real Madrid nesta competição. Os merengues começaram a pressionar fortemente para entrar na área do City, sem muito sucesso, mas com o apoio da torcida que ficou no estádio e que acreditava no milagre. E ele veio aos 44 minutos: Rodrygo, que entrou na partida aos 22 no lugar de Kroos, inicia a jogada próximo pela esquerda, tocando para Nacho, que inverte para Camavinga. O volante francês lançou a bola na grande área para Benzema que, de primeira, toca para o atacante brasileiro chutar na pequena área para o gol. Era o empate na partida, e a diminuição da vantagem que o Manchester City tinha.

Dois minutos após o primeiro gol, o raio caiu pela segunda vez no mesmo estádio. O Real Madrid, com praticamente todos os jogadores de linha no ataque, viu Militão, pela esquerda, passar para Carvajal, que cruza na cabeça de Rodrygo, totalmente desmarcado, colocando a bola no ângulo direito de Ederson, sem reação para o goleiro dos cityzens. Foi o segundo gol dos merengues na partida, o necessário para levar a partida para a prorrogação. Com isso, o atacante brasileiro se tornou o primeiro jogador da história da Champions League a marcar dois gols em uma partida do minuto 90 para frente. E este foi o milésimo gol de jogadores brasileiros na mesma competição.

PRIMEIRO TEMPO DA PRORROGAÇÃO

Logo no começo do tempo extra, aconteceu uma invasão de campo, repetindo o jogo de ida, em Manchester. Ela foi resolvida rapidamente e não trouxe problemas para o decorrer da partida.

A pressão do Real Madrid seguiu na prorrogação muito bem aproveitada por conta do baque que os jogadores do Manchester City sentiram com a virada sofrida e o empate no placar agregado. No primeiro minuto, Benzema chutou de fora da área e Ederson, em dois tempos, defendeu. 

Um minuto depois, Camavinga arranca pela direita, toca para Rodrygo pela lateral, que cruza baixo para Benzema. O atacante merengue sofre carrinho de Rúben Dias dentro da área e o juíz dá o pênalti. Era tudo que o clube espanhol e sua torcida queriam. O francês cobra no canto direito e desloca o goleiro do City. Assim, Benzema igualou Cristiano Ronaldo em gols num único mata-mata de Champions League (10), e a Lewandowski em gols na história da competição (86 cada, dividindo a terceira posição do ranking).

A reação do Manchester City não pareceu suficiente nesta etapa. Aos 16 minutos, João Cancelo cruzou pela direita para Foden, que desviou de cabeça, e Fernandinho, livre para diminuit o placar, chutou para fora. Foi a última chance clara que os sky blues tiveram no jogo.
 

SEGUNDO TEMPO DA PRORROGAÇÃO

A equipe de Pep Guardiola manteve a pressão e tentou criar jogadas, mas parou na marcação cerrada da equipe de Carlo Ancelotti. Rodrygo, inclusive, voltou para marcar e conseguiu roubar bolas importantes, que evitaram infiltrações do time adversário. Quando atacava, era parado com constantes faltas pela defesa do City.

PRÓXIMOS JOGOS

O Real Madrid, já campeão de La Liga, pega o Atlético de Madrid, no estádio Metropolitano, em casa, no domingo (8), às 16h (Brasília). Já o City junta os cacos para seguir na briga pela Premier League. Clube encara o Newcastle, em casa, também no domingo, às 12h30. Objetivo é  manter a vantagem sobre o Liverpool, vice colocado e rival dos Merengues na final da Champions.




 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »