16/05/2022 às 13h14min - Atualizada em 16/05/2022 às 13h12min

Buraco negro é fotografado no centro da Via Láctea

A descoberta foi feita no dia 12 de maio e se tornou assunto principal entre cientistas e astrônomos.

Leticia Bregalante - Editado por Manoel Paulo
CNN BRASIL
Imagem do Sagittarius A
Um buraco negro é uma região do espaço–tempo que possui um campo gravitacional extremamente forte. O resultado disso é que qualquer objeto e até mesmo a luz não podem ser observados, isso porquê, os objetos por exemplo, não conseguem resistir a gravidade, e são destruidos.

Isso explica o motivo de uma fotografia assim ser extremamente dificil de ser registrada, causando até mesmo medo nas pessoas pelo receio desse buraco nomeado de Sagittarius A*, estar próximo da Terra, ocasionando na “destruição de todos os habitantes do planeta”. Mas quem está com esse medo pode ficar tranquilo. Em uma entrevista para a CNN, a astrônoma Catarina Aydar afirma que apesar dele ser o mais próximo da Terra, ainda está muito distante, causando apenas a destruição do que estiver perto dele. E felizmente não estamos incluidos nisso.

Existem duas categorias de buracos negros comprovadamente existentes que já foram observadas, os de massa estelar, e os supermassivos. O Saggitarius A* está incluido na categoria de supermassivos.

O buraco negro supermassivo possui uma massa milhões de vezes mais forte que o sol, e são formadas por imensas nuvens de gás, ou milhões de estrelas que entraram em colapso, mas por incrivel que pareça, essa imagem não foi apenas um “achado” e sim uma descoberta derivada de um estudo feito por mais de 100 anos, assim como um áudio divulgado pela Nasa do som de um buraco negro.

Além disso, cientistas já planejam testar a teoria da relatividade do Albert Einsten, com os dados que já possuem. A teoria da relatividade geral, é uma teoria contrária a Teoria de Isaac Newton referente a gravidade. Para Einsten a luz era a coisa mais rápida do universo, e sua teoria remete diretamente ao efeito que o espaço-tempo tem sobre os corpos.

Diversos estudos serão feitos com base nas pesquisas e comparações com outras descobertas anteriores ao Saggitarius A, o que pode resultar em mais descobertas históricas, ainda sobre o nosso planeta e sobre várias galáxias.

Para entender um pouco mais sobre esse mundo de teorias, é possível ver diversos vídeos no Youtube de canais cientificos, como por exemplo o Ciência todo dia, ou assistir o documentário “Albert Einsten – A mente de um gênio” para melhor compreensão sobre as grandes atualizações astronômicas que estão sendo feitas ainda nessa década.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »