17/06/2022 às 12h45min - Atualizada em 17/06/2022 às 12h33min

Vacina contra câncer estimula o sistema imunológico e pode ser uma forma de tratamento eficaz

Os imunizantes estão em fase de testes, mas já ocasionam boas expectativas nos pesquisadores e pacientes oncológicos

Felipe Nunes - Editado por Manoel Paulo
U.S National Library of Medicine, Inca e Canaltech.
As vacinas exercem um papel fundamental na prevenção e no tratamento de doenças (Foto: Freepik)
Os cânceres sempre foram alvo de muita pesquisa entre os médicos oncologistas, essencialmente pelas formas de tratamento possuírem efeitos colaterais e variarem de acordo com o tipo de células cancerígenas e o local nos quais elas estão inseridas. Por essas razões, os estudos por metodologias eficazes e menos invasivas são uma constante entre a comunidade médica. 
 
Nesse contexto, diversas empresas e instituições medicinais priorizaram a testagem de imunizantes e formas alternativas aos tratamentos já conhecidos pela oncologia. A Oxford Vacmedix é uma dessas empresas e iniciou testes da vacina OVM-200 em pacientes acometidos por cânceres de ovário, pulmão e próstata. Os testes estão em fases iniciais, mas as estimativas da equipe de pesquisa são favoráveis. Segundo  a US. National Library Of Medicine, em 31 de janeiro de 2023, algumas conclusões provavelmente poderão ser formuladas.
 
Ao todo, 35 pacientes passaram por esse primeiro teste, que consistiu na aplicação de três doses da vacina. O intervalo entre as doses é de duas semanas. Contudo, o monitoramento dos pacientes demandará mais tempo, haja vista que é imprescindível averiguar como o organismo dos enfermos reagirá ao fármaco.
 
Além disso, é importante destacar que a OVM-200 não será utilizada como uma medida preventiva. Isso porque, a implementação inicial é a de tratamento para pacientes com cânceres já em estágios avançados e agressivos. Dessa forma, a vacina atuará diretamente no fortalecimento do sistema imunológico, com ênfase nos ataques à proteína survivina, que está presente nas células cancerígenas.
 
Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), existem diversos tipos de câncer, que se manifestam em diferentes áreas do corpo e são desencadeados pelo desenvolvimento fora de ordem das células no organismo.
 
“Câncer é um termo que abrange mais de 100 diferentes tipos de doenças malignas que têm em comum o crescimento desordenado de células, que podem invadir tecidos adjacentes ou órgãos a distância. Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores, que podem espalhar-se para outras regiões do corpo”, ressalta o instituto na página ‘O que é câncer?’.
 
Diante disso, embora a vacina ainda necessite percorrer um longo caminho para ser de fato implementada como uma forma de tratamento em pacientes oncológicos, a expectativa com estudos já felicita os médicos da área. O mesmo vale para o impulsionamento de outras pesquisas, que podem utilizar os resultados OVM-200 como ferramentas de estudo e ampliar ainda mais os avanços científicos e medicinais.



 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »