28/07/2019 às 23h33min - Atualizada em 28/07/2019 às 23h33min

Sob os holofotes das artes cênicas

O teatro como nova disciplina nas escolas de tempo integral

Vitória Geovana de Sousa Madeira
Karine Rocha

O ensino de tempo integral compreende as escolas de nível fundamental e médio que ampliaram a jornada escolar para, no mínimo, sete horas diárias, acrescentando ou não novas disciplinas ao currículo escolar. O artigo 37 da Resolução N° 7 do Conselho de Educação, de 2010, indica que a proposta da escola de tempo integral é promover a ampliação de oportunidades educativas e melhorar a qualidade da aprendizagem, diminuindo as desigualdades de acesso ao conhecimento, especialmente entre as populações de baixa renda. Desde 2017, com a implantação de escolas de nível fundamental com ensino integral, uma nova disciplina foi agregada à grade curricular: o teatro. 

As aulas atualmente ofertadas em dezesseis escolas de ensino integral da zona urbana de Teresina são parte de um projeto para o desenvolvimento de habilidades de expressão corporal e oral, assim como a aproximação do cenário cultural teresinense. As turmas de quarto, quinto, oitavo e nono ano possuem aulas práticas de teatro uma vez por semana. Sob a coordenação do ator e produtor Moisés Chaves, a disciplina recebeu apoio e aprovação tanto de pais quanto de alunos, e as apresentações realizadas já revelam alguns talentos.

De acordo com a coordenadora das Escolas de Tempo Integral da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), Eliane Santos, além da aceitação por parte dos alunos e professores e do sucesso nas apresentações, as aulas também incentivam uma relação mais próxima com a cultura da cidade e auxiliam no desenvolvimento de outras habilidades que aperfeiçoam o desempenho estudantil em outras disciplinas. A coordenadora declara: “além do acesso aos bens de cultura, os maiores ganhos são com as habilidades de leitura, interpretação, fluência e compreensão. Os alunos exercitam o que aprendem em outras disciplinas e praticam em forma de arte, com diversão e novos aprendizados”.
 

O psicólogo Emerson Araújo, atuante na área de Psicodrama Pedagógico, afirma que o trabalho com o teatro e a arte possibilita que a criança estabeleça um elo entre o expressar e o vivenciar e permite que a energia acumulada na criança seja exteriorizada e transformada em energia criativa, o que também as ajuda a manter um equilíbrio consigo e o meio.

Quando questionado sobre os impactos do ensino de tempo integral nas crianças, Emerson ressalta que mesmo sendo possível o aprofundamento em outras disciplinas já existentes, é necessário que “as mesmas tenham em sua matriz curricular o teatro, o esporte, as atividades de trocas e experimentos de conhecimento”. E afirma ainda: “pelo teatro a criança interage, melhora a oratória, o ajustamento criativo, cria e recria situações do cotidiano de forma vivencial, mobiliza e sensibiliza [a mente] para tomadas de atitudes e relaxa pelo aquecimento e exercícios de criação”.

A responsável pelas escolas de tempo integral da SEMEC, Eliane Santos, garante que na grade curricular de Teresina estão inclusas aulas de teatro, xadrez, dança, iniciação musical, desenho e protagonismo juvenil. Segundo a gestora, estas atividades ajudam no desenvolvimento das habilidades sociais e emocionais. 
 

É importante esclarecer que os professores são devidamente preparados para esse novo sistema de aulas. “Durante todo o percurso de professora de teatro e das disciplinas diversificadas, recebo capacitação a cada dois meses pra elaborarmos e desenvolvermos conteúdos para a sala de aula”, assegura Carolina Henrique, professora de teatro há dois anos, que atualmente leciona na Escola Municipal Tio Bentes. A professora reitera que há grande importância na familiarização das crianças com o teatro desde pequenos. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »