21/04/2019 às 16h23min - Atualizada em 21/04/2019 às 16h23min

Câncer e o tratamento por meio do esporte

Ao receber o diagnóstico de positivo para o câncer, muitos pacientes começam a ter autoestima baixa, e o esporte pode solucionar esse problema!

Daiana Pereira
br.freepik.com
Pesquisas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, Inca, aponta que os cânceres de mama, próstata, cólon e reto, são os mais frequentes no Brasil. Ao ter o diagnóstico positivo para câncer, é comum pacientes se sentirem desesperados e com autoestima baixa. Dentre os efeitos colaterais que a pessoa pode rapidamente adquirir são a ansiedade e depressão. No entanto, atividades físicas são recomendações valiosas para suprir algumas necessidades fisiológicas e biológicas do paciente.

Segundo estimativas do Inca, países em desenvolvimento, como o Brasil, possuem maior dificuldade para reduzir casos de câncer. Isso acontece devido ao tempo que uma pessoa demora para perceber a presença do tumor e trata-lo. Nos Estados Unidos, por exemplo, o foco é diminuir os casos de câncer de pulmão, pois a presença do tabagismo é muito forte e principal causadora da doença.

Os principais tratamentos e os mais conhecidos pela sociedade são cirurgia e quimioterapia. Apesar de ser recomendado fazer fisioterapia, o esporte ainda não é tão presente e divulgado como incentivo para a sociedade brasileira. “A prática de esportes pode aumentar a resistência física de pacientes com câncer e combater a fadiga, frequentemente associada ao diagnóstico de câncer ou ao seu tratamento”, afirma o especialista em Oncologia do Hospital do Coração em São Paulo, Auro Del Giglio. Ele também acrescenta que “existem evidências também de que a prática esportiva reduza a taxa de recidiva (retorno do câncer após uma cirurgia que tinha como intuito a cura) em pacientes tratados de câncer de mama e de cólon”.

Corridas, musculação e ciclismo são algumas alternativas mais procuradas pelos pacientes. A prática de um esporte já possui benefícios comprovados em diversos aspectos na saúde humana. Para o cérebro, é proporcionado uma sensação de bem-estar, redução de sintomas depressivos e elevação da autoestima. Fisicamente, os exercícios, que podem variar de uma simples caminhada às corridas, ajudam no condicionamento muscular. Ao iniciar os tratamentos do câncer, métodos como quimioterapia buscam exterminar células cancerígenas, entretanto, células saudáveis também são eliminadas. O esporte contribui então para a formação dessas células saudáveis.

Porém, os tratamentos do câncer causam além de fadigas, muitas dores no corpo. Torna-se necessário dosar com cuidado a frequência e quantidade de exercícios a fazer.

No Brasil é visto uma grande negligência em relação ao câncer. Embora seja divulgado a importância de fazer exames de precaução, “o câncer está na fila de espera no Brasil e que precisa urgentemente ser mais priorizado”, afirmado no site do Instituto Oncoguia. Divulgar métodos, além dos principais tratamentos são de extrema importância, pois existem pacientes que deixam de lado suas rotinas e hobbies por serem afetados pelos sintomas da doença e o esporte pode auxiliá-lo a passar por esse momento difícil, de maneira mais saudável, sem deixar de viver.
 
E “Ter câncer não significa ter dor” – Instituto Oncoguia.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »