09/04/2021 às 15h26min - Atualizada em 09/04/2021 às 15h02min

A reinfecção por covid-19 pode ser mais grave, alerta estudo

“Isso permite que uma parcela da população que já foi exposta, sustente uma nova epidemia”

Pedro Mateus - Editado por Maria Paula Ramos
Fiocruz/ UOL/ CNN
Fonte : Geraldo Bubniak
 As reinfecções pela covid-19 podem gerar sintomas mais graves em pessoas que contraíram o vírus e ficaram assintomáticas ou tiveram sintomas leves, alerta estudo publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Instituto D'Or de Ensino e Pesquisa (IDOR).

Estudo
 
O estudo que durou nove meses e analisou 30 pessoas, foi realizado no Rio de Janeiro e aponta que pessoas que se recontaminaram podem desenvolver quadros mais graves da doença. Esse estudo não analisou as novas variantes da Sars-CoV-2 que circulam no Brasil.

Em entrevista à CNN um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo, Fernando Bozza, acredita que esse dado é muito preocupante, pois contraria a ideia de que pessoas contaminadas pelo novo coronavírus não possam se infectar novamente. E reforçam as medidas de proteção e higiene contra a covid-19.

Segundo Thiago Moreno, pesquisador da Fiocruz que coordenou o estudo, nos quatro casos, a primeira infecção se deu com sintomas brandos. Na segunda, os sintomas foram mais frequentes e mais fortes, mas não necessitaram de hospitalização. “Essas pessoas só tiveram de fato a imunidade detectável depois da segunda infecção. Isso leva a crer que para uma parte da população que teve a doença de forma branda não basta uma exposição ao vírus, e sim mais de uma, para ter um grau de imunidade”, conta Moreno. “Isso permite que uma parcela da população que já foi exposta sustente uma nova epidemia”.

Reinfecção

 
Para Milton Monteiro Jr. , enfermeiro infectologista do hospital HSANP, o vírus está se adaptando a cada dia com diversas mutações. ‘’ todo surto, pandemia ocasionada por um vírus já se espera casos de reinfecções devidos as mutações e diferenciações genéticas ao decorrer dos meses’’.


Marluci Ferreira tem 32 anos e é professora, se contaminou duas vezes pelo novo coronavírus, a primeira vez em julho de 2020 e pela segunda vez em treze de fevereiro desse ano.  A professora relata que estava tomando todos os cuidados desde a primeira infecção.
‘’você se cuida, mas as pessoas ao seu redor parecem que não, ’’relata.

A professora completa que a contaminação pode ocorrer pela irresponsabilidade dos outros. ‘’ isso me deixa muito mal, por saber que você corre o risco de morrer ou infectar familiares’’.
 
 
 
Fontes: https://portal.fiocruz.br/noticia/reinfeccao-por-covid-19-pode-vir-acompanhada-de-sintomas-mais-fortes-0 https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2021/04/05/reinfeccao-por-covid-19-pode-ser-mais-agressiva-mesmo-sem-variantes-diz-estudo https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/04/05/covid-19-reinfeccao-pode-ser-mais-grave-mesmo-sem-variantes-diz-estudo.htm
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »