25/06/2021 às 22h34min - Atualizada em 20/06/2021 às 14h22min

Princesa Diana: Ícone mundial e atemporal da moda

Além de ser uma pessoa querida por todos, Lady Di também ficou conhecida por seus dois vestidos mais emblemáticos

Natália Oliveira - Editado por Clara Molter Bertolot
Reprodução/Perfil People - Pinterest
Em 29 de julho de 1981 subia ao altar Diana Frances Spencer, para tornar-se a Princesa de Gales. Aos 20 anos de idade a jovem se casava com Charles Philip Arthur George Mountbatten-Windsor, de 33 anos, o filho mais velho da rainha Elizabeth Alexandra Mary, conhecida, tempos depois, por rainha Elizabeth II. O casamento entre a Princesa Diana e o Príncipe Charles foi o mais esperado para os britânicos, pois a jovem era muito querida por todos, quando disse “SIM” para o futuro Rei da Inglaterra. Infelizmente a união não durou muito tempo, e Diana acabou falecendo, em 1997, vítima de um acidente de carro em Paris. Ela deixou dois filhos, William e Harry, frutos da relação com o Príncipe Charles.
 
 
  
A moda de Lady Di
 
A Princesa Diana fez história, e até hoje, mesmo depois de sua morte, é lembrada como a mais querida da monarquia britânica. Recentemente seu vestido de noiva tornou-se o “centro das atenções”, mas dessa vez em uma exposição dentro do Palácio de Kensiton, em Londres. A peça icônica, agora, pode ser vista pelo público em uma exibição temporária, a primeira desde a trágica morte de Lady Di. 
 
O evento “Royal Style in the Making, permanecerá em exibição até janeiro de 2022, e explora a íntima relação entre estilistas e clientes da realeza, revelando detalhes do processo de criação de roupas da alta-costura que marcaram a história, além da exibição peças nunca vistas. Mas o grande destaque da exposição é o vestido de tafetá e renda marfim, usado por Lady Di no dia de seu casamento, assinado pelo ex-casal de estilistas David e Elizabeth Emanuel. O modelo, digno de uma princesa da Disney, foi feito para “preencher” a igreja de St. Paul’s Cathedral, além de toda sua majestade. As mangas bufantes e sua cauda de 7,6 metros marcaram o grande dia. Diana era idolatrada e aclamada pelo público. Sua beleza e bom gosto a eternizaram como símbolo de elegância e de alguém influente na moda. No entanto, foi o seu comportamento, sua generosidade e amabilidade que acabou a transformando na “Princesa do povo”.
 


O vestido da vingança 
 
As regras da realeza sempre foram bastante rígidas e conservadoras, sendo aplicadas não apenas à postura, mas também às roupas usadas pelos membros da Família Real, mas foi em junho de 1994 que algumas coisas começaram a mudar. Na época, Lady Di usou um vestido que não combinava com seu título de princesa, uma peça de seda preta com ombros à mostra. O vestido entrou para história como um dos mais lendários, sendo apelidada de "vestido de vingança", já que a princesa Diana usou-o no mesmo dia em que o príncipe Charles confessou seu adultério em um programa de televisão. 


 
Em julho de 2021 Lady Di completaria 60 anos, e apesar de já ter partido, seu legado é eterno. É possível encontrá-lo refletido em suas duas noras, Kate Middleton (Duquesa de Cambridge) e Meghan Markle (Duquesa de Sussex), tanto na moda quanto no empoderamento feminino.


O site da Vogue Brasil publicou em março deste ano (2021), uma lista com os livros mais completos sobre a princesa de Gales, em especial "Diana: Style Icon". A obra mapeia sua evolução na moda por meio de cinquenta looks clássicos, do tapete vermelho ao vestido vingativo. O livro também relembra trajes lendários da Princesa, como Chanel, Dior, Versace, Ferragamo, Conran, e inclui alguns mais exclusivos, como Bruce Oldfield, Catherine Walker, Christina Stambolian e Atelier Emanuel, que desenhou o vestido de noiva inesquecível.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »